CSN lucra R$ 403 milhões em 2023

Resultado positivo de R$ 851 milhões no quarto trimestre coloca grupo de volta no ‘azul’

by Diário do Vale

Foto: Paulo Dimas
CSN consegue, no último trimestre de 2023, reverter prejuízo que vinha do primeiro

Volta Redonda e São Paulo – O balanço 2023 do grupo CSN apontou um lucro líquido de R$ 851 milhões no quarto trimestre de 2023. Isso reverteu um resultado negativo acumulado de aproximadamente R$ 449 milhões dos três primeiros trimestres, com prejuízo de R$ 823 milhões no primeiro e lucros de R$ 283 e R$ 91 milhões no segundo terceiro. O resultado do quarto trimestre recolocou o balanço da holding no campo positivo, fechando 2023 com lucro líquido de R$ 403 milhões.

Entre os negócios que compõem o portfólio da CSN, a siderurgia representa 47% da receita e 9% da geração de caixa, enquanto a mineração representa 42% da receita e 76% da geração de caixa e a produção de cimento contribui com 9% da receita e 7% da geração de caixa. A geração de energia tem 1% da receita e da geração de caixa, enquanto a logística responde por 7% da receita e 10% da geração de caixa.

Os setores

AÇO – Na siderurgia, o quarto trimestre de 2023 foi marcado pela contínua normalização da capacidade produtiva e pela maior atividade comercial, principalmente no mercado externo, permitindo o crescimento de 81,5% no Ebitda. A expansão do consumo de aço e a redução do custo de produção – de R$ 4,2 mil por tonelada em 2022 para R$ 3,4 mil por tonelada no ano passado – são hoje os principais componentes para sustentar a recuperação do segmento. A meta é reduzir o custo de produção para R$ 3 mil por tonelada até o fim de 2024.

O perigo vem da China e da Rússia: com o mercado interno chinês com excesso de oferta, e com a Rússia pressionada pelo gasto com o esforço de guerra e com as sanções recebidas dos EUA e Europa, as siderúrgicas chinesas e russas “invadem” o exterior. Representantes do setor vêm pressionando o governo brasileiro para levantar barreiras alfandegárias e proteger a produção nacional.

MINÉRIO – O segmento de mineração foi, mais uma vez, a principal alavanca de resultado da Companhia, responsável por mais de três quartos da geração de caixa do grupo CSN. Além do impacto positivo da melhor realização de preços verificada no trimestre, a CSN Mineração conseguiu mais um forte resultado operacional, superando a meta para 2023. Foram produzidas 42,7 milhões de toneladas em 2023.

O risco vem da China, novamente: caso o gigante asiático reduza a temperatura de sua economia, a demanda por minério vai cair, levando preços e rentabilidade para baixo.

CIMENTO – A CSN Cimentos conseguiu expandir margens mesmo em um trimestre comercialmente mais fraco. Com isso, a margem Ebitda do segmento atingiu 24,1% no quarto trimestre de 2023, com espaço para avançar ainda mais à medida em que já é possível verificar uma melhora na dinâmica de preços. A abertura de capital da CSN Cimentos continua no radar do mercado de capitais, mas ainda sem sinais concretos.

You may also like

1 comment

MÃO DE OBRA 9 de março de 2024, 05:16h - 05:16

SERÁ?TOMARA QUE PELO MENOS AS MIGALHAS DO BOLO SEJA DIVIDIDA COM OS ARIGOS(colaboradores)

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996