segunda-feira, 18 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Defesas Civis entram em alerta 24 horas por causa de temporais

Defesas Civis entram em alerta 24 horas por causa de temporais

Matéria publicada em 14 de dezembro de 2016, 20:06 horas

 


Segundo coordenador do órgão de Volta Redonda, Rubens Siqueira, equipes estão de prontidão e monitorando áreas de risco

Temporal: Via Sérgio Braga e Avenida Nossa Senhora da Conceição ‘viraram um mar’ na chuva de terça-feira em Volta Redonda (Foto: Enviada pelo WhatsApp por Miguel Mithidieri)

Temporal: Via Sérgio Braga e Avenida Nossa Senhora da Conceição ‘viraram um mar’ na chuva de terça-feira em Volta Redonda (Foto: Enviada pelo WhatsApp por Miguel Mithidieri)

Volta Redonda – O temporal que atingiu a região no fim da tarde de terça-feira (13) apesar de ter alagado ruas e avenidas centrais, não houve registros de interdições e nem de deslizamentos de terra, segundo a Defesa Civil de Volta Redonda. O volume de chuva foi de 36 milímetros com aproximadamente 1h40 de duração, o que ocasionou a elevação de 10 centímetros do nível do Rio Paraíba do Sul. De acordo com o coordenador da Defesa Civil Rubens Siqueira, foram registradas 16 ocorrências sem nenhuma gravidade, apenas quedas de árvores.

O coordenador explicou que as chuvas que vem atingindo a região acontecem principalmente no fim da tarde, a partir das 17h e o grande desafio serão as chuvas dos próximos dias que podem vir mais intensas e localizadas em alguns pontos.

Siqueira disse ainda que o monitoramento da Defesa Civil permanece 24 horas, visando principalmente as áreas de risco por causa da variação topográfica, como os bairros Vila Brasília, Santo Agostinho, Santa Cruz e outros.

Segundo o Climatempo, a previsão para Volta Redonda até o final desta semana é de sol com muitas nuvens durante o dia e pancadas de chuva à tarde, inclusive sábado e domingo. Os termômetros variam de 28ºC a 17ºC. O tempo de acordo com a meteorologia, não mudará até a próxima semana.

Defesa Civil de Resende monitora Rio Sesmaria

Por conta das chuvas dos últimos dias, a Defesa Civil de Resende está em alerta máximo e monitorando o nível e o leito do Rio Sesmaria. Entre o final da tarde e o começo da noite de terça-feira, a região da Grande Alegria, localizada no lado oeste da cidade, registrou 63 milímetros de chuva, número equivalente à quantidade prevista para chover durante dois dias. Isso causou o transbordamento de um canal situado no Loteamento Boa Vista, próximo ao bairro Cidade Alegria, e diversas ruas de bairros da Grande Alegria foram afetadas com inundações na noite de terça.

De prontidão: Em Resende, agentes da Defesa Civil têm monitorado o nível e o leito do Rio Sesmaria (Foto: Divulgação PMR)

De prontidão: Em Resende, agentes da Defesa Civil têm monitorado o nível e o leito do Rio Sesmaria (Foto: Divulgação PMR)

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Atanagildo dos Santos, uma represa localizada dentro de uma propriedade particular, na parte alta do condomínio da Casa da Lua, transbordou, fazendo com que uma grande quantidade de água fosse descendo até chegar ao canal, arrastando muito lixo no trajeto, numa distância aproximada de 800 metros.

O entupimento do manilhamento deste córrego na entrada do Boa Vista fez com que o nível da água aumentasse, alagando inclusive a estrada que liga Resende ao município paulista de São José do Barreiro. Entre 6h e 10h desta quarta-feira, operários da prefeitura de Resende retiraram 10 caminhões de lixo do canal. Além de dois caminhões, os operários trabalharam com o auxílio de uma máquina retroescavadeira. Não houve registros de alagamentos em casas.

– A Defesa Civil permanece de prontidão 24 horas por dia, inclusive aos sábados, domingos e feriados, mas é fundamental que tenhamos a colaboração dos moradores no sentido de não jogar lixo e entulho nas vias públicas e nos mananciais, pois esse problema acaba aumentando os riscos de alagamentos e até transbordamentos. A Defesa Civil atua de forma integrada com todas as secretarias municipais visando atender as chamadas de emergência, mas a colaboração de todos é fundamental – disse Atanagildo, acrescentando que os contatos com o órgão devem ser feitos gratuitamente, através do número 199.

No que diz respeito ao Rio Sesmaria, Atanagildo dos Santos lembrou que em 2010, o manancial transbordou duas vezes, a primeira em março e a outra em dezembro, devido aos temporais ocorridos no local onde fica a nascente do rio, em Formoso, distrito de São José do Barreiro. A partir destes dois episódios no Sesmaria, a prefeitura iniciou obras de prevenção no trecho do manancial que corta o município fluminense. Entre os serviços executados, esteve a construção de três muros de contenção.

– Desde outubro do ano passado, a Defesa Civil do município reforçou o esquema de prontidão, que vai ser executado até março. No caso do Rio Sesmarias, tivemos notícias de uma forte chuva em Formoso no final da tarde de terça-feira, que logo terminou. Mesmo assim, o leito chegou a subir quase três metros. Estamos em contato permanente com os técnicos da Defesa Civil de São José do Barreiro e realizando o monitoramento do manancial de maneira constante – finalizou Atanagildo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Aqui no bairro acude e facil e so dar um dinheiro para tal porca russa que vc constroi em qualquer barranco

  2. Avatar

    O negocio é não deixar fazer favelas nas encostas de morros e beira de rios

Untitled Document