Descarte inadequado preocupa morador de Volta Redonda

by Diário do Vale
Sujeira: Lixo e entulho estão aglomerados em terrenos particulares do bairro Mirante do Vale, em Volta Redonda (Foto: Paulo Dimas)

Sujeira: Lixo e entulho estão aglomerados em terrenos particulares do bairro Mirante do Vale, em Volta Redonda (Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda

Áreas do bairro Mirante do Vale estão servindo como descarte inadequado de lixo e entulhos, o que tem preocupado moradores, principalmente o professor aposentado Airton Turino que conversou com o DIÁRIO DO VALE. Ele reclamou da falta de conscientização das pessoas, já que o descarte irregular acaba contribuindo para o aumento dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue.
Segundo ele, isso virou um hábito e há de tudo nos terrenos particulares, desde restos de materiais usados em obras, como latas de tinta, móveis e até vaso sanitário. Além disso, há o descarte de sacolas plásticas, garrafas e copos.
– Um joga o resto da obra aqui, aí o outro joga também. Acho que eles pensam que podem fazer isso. Nessa época que está chovendo com frequência é ainda mais propício para o foco aumentar e isso está preocupando os moradores. A dengue está matando – disse Turino, acrescentando que o local é uma área particular e o proprietário deveria limpar, ou cercar a área, para que o problema não ocorresse.

Infração

O descarte de lixo e entulhos de maneira inadequada é considerada infração, mas de acordo com o secretário municipal de Planejamento, Lincoln Botelho, nesse caso seria injusto culpar o proprietário do terreno, o obrigando a fazer a limpeza do lote e os moradores continuarem jogando resíduos. Ele afirmou ainda que irá promover uma fiscalização de obra para tentar detectar quem está jogando os materiais neste terreno e assim puni-lo.
– Vou pedir a fiscalização para ver se há alguma obra irregular, e descobrir quem está contribuindo com o descarte de matérias naquele local. Porque se a pessoa for flagrada fazendo isso nós poderíamos multar, senão, temos que identificar, e na maioria das vezes não é fácil – disse o secretário.

Casos de dengue aumentam neste ano em Volta Redonda

De acordo com informações da secretaria municipal de Saúde, houve um aumento no número de casos da doença neste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Só em janeiro de 2015, foram contabilizadas 58 notificações, 32 a mais em relação ao mesmo período do ano passado. Embora os números não sejam altos, setores da secretaria estão alertas e continuam o combate às proliferações do mosquito.
O último LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti) mostrou que os vasos e pratos de plantas, além de bebedouros de animais, são os maiores criadouros de larvas do mosquito da dengue, registrando um índice de proliferação de 45,5%; os depósitos fixos (calhas, ralos e sanitários em desusos) seguem em segundo como  responsáveis por 17,6%, dos criadouros; em seguida, lixos, materiais recicláveis e resíduos sólidos, com 14,5%; depósitos de água (latões, caixas para armazenamentos), com 12,1% e os pneus, com 10,7%. E fecha a lista os depósitos naturais (buracos em árvores e bromélias) e de água elevados como caixas d’água, que alcançaram 1,8%.
O número mostra a importância da conscientização da população, o que vem sendo realizado pela secretaria de Saúde. A prioridade está sendo para bairros onde o LIRAa apontou um alto índice de infestação do mosquito.

You may also like

4 comments

Paulo 5 de março de 2015, 09:20h - 09:20

corrigindo meu comentário não é pegando é jogando.

Paulo 5 de março de 2015, 09:17h - 09:17

estas situações esta em todos os bairros da cidade, falta mesmo é pegar a lei criada em volta redonda, qual o individuo for pegar pegando lixo na rua seja multado, e o poder publico notifique a prefeitura que em locais de reincidência alta a prefeitura tome providencia, se o caso não for de responsabilidade do poder publico ajudar, que a prefeitura tome como sua responsabilidade, que se coloque algo que poça inibir o individuo e vamos começar pelo lixão criado na vila rica tiradentes pela própria prefeitura.

Observador 4 de março de 2015, 23:32h - 23:32

Realmente um absurdo a falta de consciência e respeito pelo meio ambiente é fora do comum. Vale ressaltar que é um bairro nobre de IPTU altíssimo com várias residências no local. Mania que esse pessoal tem de achar que bairro com terreno sem edificação é lixeira. Na Morada da Colina era a mesma coisa.

jlm vr 4 de março de 2015, 21:29h - 21:29

A ta o povo preocupado?? O povo é q emporcalha a cidade!!!

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996