segunda-feira, 17 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Em 24 horas, chove 105 mm em Volta Redonda

Em 24 horas, chove 105 mm em Volta Redonda

Matéria publicada em 19 de maio de 2019, 15:45 horas

 


Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil atuam na prevenção de desastres nas áreas de risco

Volta Redonda- As chuvas que atingiram Volta Redonda no sábado, dia 18, e em toda madrugada de domingo, 19, chegaram a 105 mm no acumulado, segundo a Defesa Civil. Diversos pontos de alagamento foram registrados na cidade, como na Vila Santa Cecília, Açude, Centro e embaixo da Ponte Pequetito Amorim, na divisa dos bairros Niterói e Aero.
Desde sábado a tarde, toda estrutura da Prefeitura de Volta Redonda está de prontidão para atuar. O prefeito Samuca Silva percorreu a cidade na noite de sábado, ao lado do secretário de Infraestrutura, Toninho Oreste, e o coordenador da Defesa Civil, Leandro Rezende.

Segundo Samuca Silva, as atuações de prevenção da prefeitura – como retirada de famílias de áreas de risco – evitaram ocorrências graves.
– Tivemos diversos problemas com a chuva, porém não temos desabrigados e desalojados, principalmente pela atuação na prevenção. Visitamos diversos bairros na noite de ontem. Choveu muito mais do que o esperado e em um período curto de tempo – disse Samuca.

Entre os bairros visitados por Samuca, esteve o Siderlândia, Retiro, Açude e 209. Na 209, o prefeito foi verificar a obra de recuperação do Córrego Secades, que respondeu bem a forte chuva.
Samuca ainda destacou que a cidade inscreveu, através de projetos na Defesa Civil Nacional, R$ 20 milhões para obras de contenção de encostas e escoamento de água de chuva. O Governo Federal ainda não liberou os recursos.

A Defesa Civil permanece de plantão por 24 horas e pode ser acionada pela população pelo telefone 199 em caso de qualquer emergência. No período de 1 hora, a chuva chegou a 30 mm acumulado, mas depois foi se prolongando com pancadas até atingir o nível mais alto, de 105 mm.
– Nós registramos quatro ocorrências durante as chuvas, no final da tarde e noite de ontem, sábado. Nenhum imóvel foi interditado. Mas por precaução, interditamos a passagem para o trânsito debaixo da ponte Pequetito Amorim, devido ao transbordamento do Rio Paraíba do Sul, que vai ficar interditado até o nível baixar. Pedimos a população para que, em qualquer emergência, entre em contato com a Defesa Civil – disse Rezende, coordenador da Defesa Civil.

O secretário municipal de Infraestrutura, Toninho Oreste, colocou as equipes nas ruas durante as chuvas, fazendo trabalhos pontuais em localidades que poderiam ter problemas devido a chuva.
– Nós fizemos a desobstrução da saída de água do córrego Bugio no Siderlândia, que deságua no Rio Paraíba do Sul, onde retiramos galhos de árvores e terra. Na Avenida Santa Rita, próximo a Fundação Beatriz Gama, houve interdição da via, mas fizemos a limpeza e liberamos. Em algumas ruas que estavam com pequenas retenções por causa do barro, fizemos um trabalho preliminar de limpeza com máquinas e caminhões – explicou Oreste.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    TEM É QUE DESENTUPIR OS BOEIROS , BOTAR ESSES FUNCIONÁRIOS DA SMI PRA TRABALHAR , ESSE BANDO DE ENCOSTADO Q FICA AÍ SÓ FAZENDO NUMERO , E QUANDO VÃO TRABALHAR NÃO FAZEM NADA E FALAM PRO PREFEITO QUE FIZERAM , MESMA COISA ESSE PESSOAL Q FICA VARRENDO A CIDADE , PASSAM POR CIMA E A CIDADE CONTINUA SUJA .

  2. Avatar

    “Choveu muito mais do que o esperado e em um período curto de tempo – disse Samuca.” A culpa é sempre do São Pedro que mandou mais chuva. Estou aguardando uma reportagem em que o prefeito não fale isso.

    A SMI tem de parar de cortar a vergetação que protege as margens do ribeirões e córregos. Ao retirarem a proteção deixam a terra nua, e vem a enchente lava as margens e ainda carrega toda a vegetação cortada.

    Neste domingo estive na Rua Ceará no Retiro. Atrás da APADEFI tem um córrego, cujo guarda corpo da ponte contém muito mato (o mesmo que sempre protege as margens dos córregos), muito barro e lixo. É possível imaginar que a enchente passou por cima da ponte, seguiu pela rua e dobrou a esquina desaguando na avenida frente do Royal do Retiro. É possível imaginar tbm que o córrego sumiu pq do outro lado da rua ele não tem continuidade por só ter casas normais que foram constuidas em cima do córrego (com permissão da PMVR, certamente), ao contrário dos moradores em BM que CONSTUIRAM DENTRO do leito do Rio Barra Mansa (tbm com permissão da PMBM, certamente).

  3. Avatar

    Eles deveriam virem aqui na entrada do Bairro Jardim Belvedere e verificarem a lambança de uma obra que nunca termina e que está causando um enorme transtorno para os moradores da região, papo reto nunca mais!!!

  4. Avatar

    Com certeza esses dois aí de cima são puxa saco roxo

  5. Avatar

    Parabems ao prefeito e ao secretário Toninho preste pela iniciativa

  6. Avatar
    Danquimaia Astaroth

    Fantástico trabalho

    Fosse um prefeito mais rechonchudo, estaria todo mundo a Deus dará

    • Avatar

      E não tinha nem enchente só um aviso o bolacha vai volta e vc perderá essa boquinha a 207 continua tudo caindo aos pedaços há mais de 2 meses

    • Avatar
      Eu era feliz e não sabia

      Neto ressurgirá, eu era feliz e não sabia.

      Quando Neto era prefeito não permitiu vários loteamentos no Belvedere, que desmatavam área de proteção ambiental.

      Agora esse ….

    • Avatar

      Vocês acham mesmo que o Neto vai voltar?
      Ele está inelegível. Não pode participar das próximas eleições!
      Procurem se informar antes de ficarem falando besteiras na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document