terça-feira, 19 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Em Brasília

Em Brasília

Matéria publicada em 8 de novembro de 2019, 10:55 horas

 


O prefeito Fernando Jordão se reuniu na quarta (6), em Brasília, com o ministro do Turismo Marcelo Álvaro.
***
O objetivo foi potencializar ações que vão ajudar no desenvolvimento do turismo na cidade. O presidente da Companhia Docas do Rio de Janeiro, o almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira, também participou do encontro.
***
Foram alinhadas ações para destravar gargalos, identificar obstáculos e definir intervenções estratégicas que vão beneficiar turistas, comerciantes e moradores.

Porto

A conversa foi em torno da construção de um porto exclusivo para turistas em Angra dos Reis, nos moldes do que já foi anunciado em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. A obra, que ainda não tem prazo para começar, pretende mudar a realidade da região e atrair visitantes do Brasil e do mundo. O novo porto seria construído no lote 8, em frente à Santa Casa. O novo espaço seria interligado ao Cais de Santa Luzia.

Projeto

“Juntos nós vamos desenvolver um projeto de turismo fantástico, a marina São Bento, um porto para parar navios de turismo, enfim, fazer o que o presidente Bolsonaro está falando: criar uma nova Cancún. Mas Angra dá de 10 em Cancún, é muito melhor. O que o presidente fala é em transformar a riqueza natural que Deus deu para Angra dos Reis em desenvolvimento e emprego para a nossa gente. E que o turista possa vir para Angra e deixar recursos aqui”, destacou o prefeito de Angra, agradecendo a atenção do presidente Bolsonaro e do ministro do Turismo.

À disposição

O ministro do Turismo se colocou totalmente à disposição de Angra para desenvolver o projeto que ele acredita ser um marco e um divisor de águas na cidade e no Brasil. “Queremos potencializar o turismo em uma das regiões mais belas do mundo, da qual Angra dos Reis faz parte. O nosso trabalho é esse: levar infraestrutura, levar projetos, para que realmente o setor de turismo se desenvolva e traga emprego e renda para Angra, para o Rio de Janeiro e para o nosso Brasil”, destacou Marcelo Álvaro. O ministro enfatizou que o presidente Bolsonaro é um dos maiores entusiastas do desenvolvimento turístico de Angra.

Objetivo

“O presidente, visionário como ele é, entende que Angra dos Reis é um dos maiores ativos econômicos e turísticos do Brasil. Vamos desenvolver o turismo respeitando o meio ambiente, obviamente, mas vamos fazer dessa região uma das mais visitadas do nosso país”, assegurou o ministro do Turismo.

Áreas

Como as áreas onde se pretendem erguer o novo porto (lote 8) e a marina São Bento (lote 4) pertencem à Docas, empresa pública, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, a reunião contou com a presença do presidente da empresa, que garantiu total apoio ao fomento do turismo na cidade.

Cancún

“O prefeito pode contar conosco para o que for necessário, estamos juntos nesse projeto, vamos caminhar lado a lado para fazer de Angra dos Reis a Cancún brasileira”, frisou o Almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira.

Etapa

Essa é mais uma etapa do trabalho desenvolvido pelo Ministério do Turismo para estruturar a região de Angra dos Reis. Em agosto deste ano, uma equipe técnica coordenada pela pasta se reuniu com representantes do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura de Angra para mapear a situação local. Em outubro, o ministério anunciou R$ 15 milhões para diversas obras relacionadas à infraestrutura turística no município, como a adequação e junção do Cais dos Pescadores e do Cais de Santa Luzia, a iluminação de monumentos históricos e a construção do Píer da Costeirinha.

Audiência I

A Frente Parlamentar em Defesa da Reforma Psiquiátrica da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) irá realizar uma audiência pública para discutir o Programa de Confinamento da Rede de Atenção Psicossocial. O encontro acontecerá nesta sexta-feira (08/11), às 14h30, no Auditório Senador Nelson Carneiro, no prédio anexo ao Palácio Tiradentes.

Audiência II

“No mês passado, a Secretaria de Saúde regulamentou a lei que estabelece parâmetros de participação do Estado do Rio de Janeiro na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) no âmbito do Programa de Cofinanciamento da Rede de Atenção Psicossocial (COFI-RAPS). Os recursos do COFI-RAPS são destinados ao fomento e inovação da rede. Essa lei amplia a possibilidade de investimentos nas RAPS. Agora, precisamos debater os próximos passos”, explicou Flávio Serafini (PSol), deputado que preside a frente.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Cancún brasileira….vc paga só pra entrar e se sair sem ser baleado leva um prêmio

  2. Avatar

    STF vergonha nacional.

  3. Avatar

    Reunião de quadrilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document