sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Em reunião, Manes ouve representantes religiosos

Em reunião, Manes ouve representantes religiosos

Matéria publicada em 4 de setembro de 2016, 19:08 horas

 


Sem discriminação: Para Manes, o Estado tem que ser laico, respeitando a Constituição Federal (Foto: Divulgação)

Sem discriminação: Para Manes, o Estado tem que ser laico, respeitando a Constituição Federal (Foto: Divulgação)

Barra Mansa – Em reunião realizada na última semana, no comitê da campanha, o candidato a prefeito Claudio Manes (PSDB) ouviu os problemas e as necessidades de representantes de religiões de matriz africana em Barra Mansa. Segundo o grupo que procurou Manes, eles enfrentam o preconceito e até a falta de capacitação na prefeitura quando buscam regularizar templos e barracões de umbanda e candomblé na cidade.

Manes ouviu dos presentes que hoje são poucos os locais regularizados em Barra Mansa. Segundo Baba Fabrício Ty’ Sango, como todas as religiões, as de matrizes africanas possuem alguns benefícios garantidos por lei como isenção de IPTU, por exemplo, mas dificilmente conseguem.

– Para conseguirmos nos regularizar, precisamos de um advogado, criar um estatuto, onde estará disposto quais são as regras daquela casa ou templo, e dar entrada na prefeitura como toda e qualquer religião. No entanto, muitas vezes encontramos dificuldades porque o funcionário responsável por isso na prefeitura não sabe como lidar com o nosso pedido. Se for de uma outra religião, mesmo não atendendo a todas as exigências necessárias eles conseguem se legalizar. Então hoje temos muita dificuldade de conseguir o que é lei – comentou.

Para Manes, o Estado tem que ser laico, respeitando a Constituição Federal, e não pode haver nenhuma discriminação.

– O artigo quinto da constituição é muito claro com relação a isso. Todos são iguais perante a lei, portanto, não pode haver qualquer tipo de discriminação. No meu governo pretendo criar um ‘núcleo laico’ que vai atender a todas as religiões e manifestações culturais, já que hoje elas não estão em pé de igualdade. Lá teremos profissionais capacitados para explicar como funciona a lei e orientar quem tiver o interesse de promover um evento, por exemplo – disse, lembrando que igrejas e doutrinas religiosas também exercem um papel importante na questão social, promovendo e contribuindo com diversas atividades junto à população.

O empresário ainda destacou que nesse mesmo molde irá criar um núcleo do empreendedor para incentivar a abertura de negócios no município, principalmente os microempreendedores.

Além de Baba Fabrício Ty’ Sango, estiveram no encontro Baba Taí Ty’ Odé, Baba Reginaldo Ty’ Odé, e Ogan Pedro Lakambe Ty’ Ogum.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document