segunda-feira, 18 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Em reunião, prefeito de Barra do Piraí explica mudança no transporte escolar

Em reunião, prefeito de Barra do Piraí explica mudança no transporte escolar

Matéria publicada em 3 de fevereiro de 2017, 20:37 horas

 


Em conversa: Mario Esteves garantiu que haverá fiscalização para que transporte continue sendo feito com qualidade (Foto: Divulgação PMBP)

Em conversa: Mario Esteves garantiu que haverá fiscalização para que transporte continue sendo feito com qualidade (Foto: Divulgação PMBP)

Barra do Piraí – O prefeito Mario Esteves (PRB) se reuniu, na manhã desta sexta-feira (3), com diretoras de toda a rede municipal de ensino. O encontro aconteceu no auditório da Secretaria de Educação, onde as profissionais foram recebidas, primeiramente, pela titular da pasta, Glória Guimarães, a Glorinha. Entre outros assuntos, o chefe do Executivo informou às gestoras a mudança que aconteceu quanto ao transporte escolar no município.

De acordo com ele, os R$ 9,2 milhões que eram pagos por ano à empresa que prestava o serviço “não cabiam, hoje, no bolso da prefeitura” – e, chamada para renegociar o custo, a instituição não aceitou a proposta de redução. Foi feito, então, um contrato emergencial, com outra empresa, pelo período de seis meses, no valor de R$ 2,6 milhões. Mario Esteves garantiu que haverá fiscalização para que o transporte escolar continue sendo feito com qualidade em Barra do Piraí.

– Infelizmente, a empresa, que, segundo relatos, prestava um serviço de excelência na cidade, não aceitou receber o que a prefeitura tem condições de pagar neste momento. Demos o prazo, dentro da lei, para que fosse feita a negociação, no entanto, não houve acordo. Assim, o contrato teve que ser rescindido, de modo que, no emergencial, chegamos ao preço menor de R$ 2,6 milhões, o que, se durasse um ano, por exemplo, representaria uma economia de R$ 4 milhões aos cofres públicos. É o que cabe no bolso do governo, dentro da atual conjuntura – explicou.

O prefeito reforçou que a situação encontrada ao assumir o Palácio 10 de Março era de grave crise nas finanças públicas.

– Não se trata de apontar culpados, mas apenas de dar satisfação, mais uma vez, sobre como pegamos a prefeitura. Herdamos uma dívida consolidada de R$ 61 milhões, folha de pagamento de dezembro atrasada, estoque de materiais para serviços públicos zerado etc. Diante do quadro, não tivemos outra saída, senão o corte de despesas e diversas medidas no sentido de economizar dinheiro público. A grande maioria dos fornecedores aceitaram reduções nos contratos em torno de 25 e até de 50%. Mas, infelizmente, a empresa do transporte escolar não aceitou – frisou.

No fim da reunião, Mario Esteves abriu espaço para que as diretoras pudessem fazer perguntas. Ao ser abordado por uma das educadoras, o prefeito repetiu que uma rigorosa fiscalização será feita para assegurar, sobretudo, que o transporte escolar seja feito com segurança e qualidade.

– É claro que os ônibus continuarão tendo monitores, conforme determina a legislação vigente. Construímos uma nova rota, também seguindo rigorosamente o que é preconizado pelo Ministério da Educação no tocante ao transporte escolar. Vamos acompanhar de perto para garantir que a mudança de empresa não impacte negativamente na qualidade do serviço prestado. Se impactar, só se for para melhorar, e nunca para piorar – finalizou.

Visita às escolas

Glorinha Guimarães iniciou a reunião com o prefeito Mario Esteves agradecendo às diretoras pela atenção com que foi recebida nas visitas que fez às escolas de toda a rede municipal de ensino.

– Estive em bairro por bairro, escola por escola. Sabemos da realidade difícil que vamos encarar, com unidades em estado total de precariedade e abandono. Mas nós não só vamos enfrentar os problemas como eu tenho certeza de que, juntos, vamos vencê-los, pelo bem das nossas crianças e da nossa cidade – disse.

A secretária de Educação aproveitou a oportunidade para, ao lado de Mario Esteves, esclarecer que, este ano, em virtude da crise nas finanças públicas, não haverá distribuição gratuita de uniformes escolares por parte da prefeitura.

– O prefeito assumiu o compromisso de, em 2018, voltarmos a fornecer os uniformes, através de parcerias com as cooperativas de costureiras de Barra do Piraí. Mas, agora, infelizmente, não será possível. Não temos o recurso necessário para custear os uniformes – lamentou, reiterando que o compromisso do governo é reerguer o caixa e, então, ter condições de distribuir os uniformes no ano que vem.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Mario Steves tem é que ver o mal serviço prestado pelo monopólio da empresa Santo Antônio, passagem cara ônibus velhos, situação precária, já é hora de fazer uma nova licitação prefeito.

Untitled Document