segunda-feira, 17 de maio de 2021 - 20:10 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Empresa reproduz edição especial de perfume para mãe que perdeu o filho com Covid-19

Empresa reproduz edição especial de perfume para mãe que perdeu o filho com Covid-19

Matéria publicada em 4 de maio de 2021, 19:48 horas

 


Dona Wanda Terra ganhou três vidros da fragrância que sempre usou e já saiu de linha e que era a preferida do filho
(Foto: Divulgação)

Angra dos Reis –  “Quando meu filho vinha me visitar, ele chegava aqui, me pegava no colo, fazia um carinho e dizia que o meu perfume tinha cheirinho de mãe”. Foi com essa frase que a dona Wanda Terra, pensionista de 78 anos, moradora do Parque Mambucaba, em Angra dos Reis, definiu a importância e o quanto era especial, para ela, as poucas gotas que ainda restavam do perfume Anette, d’O Boticário. A idosa perdeu o filho Alexandre Mendes Terra, de 46 anos, para a Covid-19 no dia 4 de março e, desde então, entre outras coisas, era naquele cheiro que ela alimentava a memória do filho, que morava em Niterói.

A história da pensionista chegou até o fundador do Grupo Boticário, Miguel Krigsner, que com o apoio da sua equipe de fábrica produziu algumas unidades da fragrância, especialmente para dona Wanda.

– Ganhei uma edição especial só pra mim e ninguém imagina o quanto isso me deixou feliz. Recebi uma carta escrita pelo próprio Miguel e eles até já me entregaram os três frascos. Fiquei muito feliz porque esse perfume parou de ser fabricado há anos. e como o Alexandre gostava muito se sentir esse cheiro em mim, porque ele dizia que era cheirinho de mãe, eu só usava para esperá-lo chegar quando vinha me visitar – enfatizou dona Wanda, ao lembrar que a última visita do filho foi durante as festas de Natal e Ano Novo.

Como tudo aconteceu no dia em que foi encontrar dona Wanda para devolver os pertences do filho dela, a irmã da viúva de Alexandre, Karyne Leão, encontrou a idosa com o vidro de perfume na não e chorando. O motivo da tristeza, conforme conta a pensionista, é que a fragrância representava para ela uma grande ligação com o filho e já estava chegando ao fim.

– Meu frasco tinha menos de um dedo. A Karyne disse que iria comprar outros vidros do Anette, para me dar de presente, e eu disse que eles haviam parado de fabricá-lo já há alguns anos. Ela então teve a ideia de contar a minha história na página da empresa e o próprio fundador ficou tocado com a história e me escreveu uma carta, a punho, para informar que fariam uma edição especial para mim – contou dona Wanda.

Na carta escrita à dona Wanda, o fundador do Grupo Boticário dividiu com a mãe de Alexandre uma história de afeto, já que o nome do perfume, lançado em 1984, também era o nome de batismo da sua primeira filha. O trecho da carta diz:

“Queria te contar que Annete é minha primeira filha e que o perfume foi criado por ocasião do seu nascimento”, relembrou o empresário, que continuou: “Resolvemos, com o apoio da nossa equipe de fábrica, fazer algumas unidades desta fragrância, especialmente para você”.

Já entrando no mês em que se comemora o Dia das Mães, dona Wanda disse que, embora não tenha a presença física do filho para comemorar a data, esse será um dos seus melhores presentes.

– Ninguém esperava uma atitude dessas e o que mais me chamou atenção foi que nesse mundo em que o materialismo falta mais alto, um empresário como o Miguel se sensibilizou com a história de uma mãe, do interior do Rio e teve uma atitude linda mostrando que existem pessoas que se preocupam com o outro. Ele não imagina como me deixou feliz, ainda mais porque a caixa vem escrito Anette, dona Wanda, na parte da frente, ‘Em memória de Alexandre Terra’, no verso – disse, emocionada, a artesã.

Dor e luto

Sem deixar de mencionar o sofrimento da nora e da neta Maria Eduarda, de 15 anos, dona Wanda disse que sente muito pela falta que o filho está fazendo para as duas., assim como está fazendo para ela.

– As pessoas estão focando na minha história, na minha dor, mas também existe o sofrimento e o luto delas, que estão buscando um recomeço sem ele. Mas, meu filho era um bom marido, um super pai, e eu sei que ele vai continuar cuidando delas e dando forças – afirmou dona Wanda.

Além de artesã, dona Wanda é contadora de histórias e, em breve, lançará seu primeiro livro. Como faz questão de explicar, ela não se considera uma escritora, mas apenas uma pessoa com bagagem e histórias de netos, filhos, família e do cotidiano. “No livro conto histórias de vida, como essa, do perfume, que se tornou tão especial para mim”, afirma a pensionista.

Por fim, dona Wanda também se solidarizou com tantas outras famílias que vivem o luto, em decorrência da Covid-19 e deixou uma mensagem para que confiem em dias melhores.

– Eu passei por uma dor imensurável, porque uma mãe nunca imagina perder um filho. No entanto, por mais dolorosa que seja uma situação, temos que confiar que somos filhos de Deus e que Ele não nos desampara, nem nos piores momentos – finalizou a pensionista.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    O meu problema vcom essa marca de perfume é que gosto para de fabricar.

    De vez em quando voltam limitados.

    Por acaso são mais caros.

    Tem coisas que dinheiro nenhum paga.

    Se cuidem é cuidem dos seus!

    Usem máscaras!

    Fiquem com Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document