sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 04:59 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Encontro debate o combate a queimadas e incêndios florestais em Barra Mansa

Encontro debate o combate a queimadas e incêndios florestais em Barra Mansa

Matéria publicada em 22 de abril de 2021, 15:10 horas

 


Barra Mansa – Nesta quinta-feira (22), foi realizado um encontro para dar início à elaboração do Plano Municipal de Combate e Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais, em Barra Mansa. A reunião foi promovida pelo Condema (Conselho de Desenvolvimento de Meio Ambiente de Barra Mansa), através do Grupo de Trabalho de Incêndios Florestais, no Parque Natural Municipal de Saudade e contou com representações da Defesa Civil Municipal, Nudec-Sul da Defesa Civil Estadual, 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Fundação Cultura, Ordem dos Advogados do Brasil – 4º Subseção BM e UBM (Centro Universitário de Barra Mansa).

A atividade foi conduzida pelo gerente de Unidade de Conservação da Secretaria de Meio Ambiente, Douglas Muniz. Ele apresentou informes sobre o crescimento expressivo de queimadas e incêndios florestais no período de abril a outubro, em função do período de estiagem, agravado pela ação do homem sobre a natureza.

– Ainda existem pessoas que praticam a queimadas de lixo, embora o município tenha uma coleta organizada, sistemática e eficiente e/ou utilizam o fogo na limpeza de terrenos com mato alto ou resto de podas de árvores. Há também aqueles que descartam o cigarro ainda aceso em local inadequado – enumerou.

Ocorrências

As ocorrências registradas na Secretaria de Meio Ambiente apontam que no decorrer de 2020, os bairros Ano Bom e Colônia Santo Antônio concentraram os maiores índices de áreas afetadas pelo fogo, com 11 ocorrências em cada localidade; seguido da Vila Nova (09); Vista Alegre (07); Santa Clara (06); Piteiras (05) e Vila Ursulino (04).

Uma das características geográficas de Barra Mansa são os relevos, áreas que convergem para a propagação dos focos de incêndio. Neste contexto, os participantes do encontro apontaram para a criação de uma brigada de incêndio voluntária. O grupo receberá capacitação com cursos oferecidos pelo Sindicato Rural, Nudec-Sul da Defesa Civil e do 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros.

Brigadistas Voluntários

O lançamento do Programa de Brigadistas Voluntários acontece na próxima semana. A brigada terá entre outras atribuições a realização de operações integradas de patrulhamento ambiental pelo menos uma vez por semana; de operações de fiscalização visando coibir práticas ambientalmente ilegais e identificar os responsáveis pelos danos ambientais causados pelo uso do fogo não autorizado e por outros ilícitos ambientais, além ações educativas direcionadas à conscientização dos perigos e danos ambientais causados pelo uso indiscriminado do fogo, com emissão de notificações preventivas de incêndios.

Queimadas e incêndios florestais

Os danos provocados pelas queimadas e incêndios florestais são: aumento das doenças respiratórias (grandes prejuízos no atual contexto da pandemia de Covid-19); perda da diversidade biológica da Flora e da Fauna; diminuição da qualidade do solo e aumento da erosão; destruição de plantações; poluição do ar, da água e do solo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document