>
quinta-feira, 11 de agosto de 2022 - 14:26 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Equipe do DRM prepara laudo sobre condições da encosta que deslizou na Vila Ursulino

Equipe do DRM prepara laudo sobre condições da encosta que deslizou na Vila Ursulino

Matéria publicada em 3 de junho de 2022, 15:01 horas

 


Prefeito, secretários municipais e coordenador da Defesa Civil de Barra Mansa acompanharam técnicos do Departamento de Recursos Minerais durante vistoria nesta sexta-feira

O magistrado decidiu que a empresa tem dez dias para iniciar os trabalhos e 30 dias para desobstruir a via de acesso ao bairro – Foto; Chico de Assis(PMBM).

Barra Mansa –Técnicos do Departamento de Recursos Minerais do Rio de Janeiro (DRM-RJ) vistoriaram nesta sexta-feira (3), a encosta que deslizou do alto do bairro Santa Maria 2 ao acesso da via expressa da Rodovia Presidente Dutra, na Vila Ursulino. O objetivo é preparar um laudo para revelar as reais condições do local. O prefeito Rodrigo Drable, os secretários municipais Eros dos Santos (Planejamento Urbano) e Vinícius Azevedo (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), além do coordenador de Defesa Civil da cidade, João Vitor da Silva Ramos, acompanharam os trabalhos da equipe do DRM.
Drable destacou que a Justiça já determinou que a concessionária que administra a Via Dutra, CCR RioSP, apresente um projeto de reparo em cinco dias, inicie os trabalhos em dez e solucione o problema em 30 dias.
“Este problema aconteceu há aproximadamente dois meses e a CCR RioSP vem se esquivando a dar uma solução definitiva para o caso. Na quarta-feira, dia 1°, nós conseguimos a decisão judicial que determina os prazos para que os trabalhos sejam realizados e concluídos pela concessionária. Fizemos um pedido ao Magalhães (presidente do DRM), que nos ajudasse produzindo um laudo mostrando a situação desta área afetada. A concessionária alegou que a área apresenta instabilidade, mas nós sabemos que isso não é verdade. Existiram problemas em locais muito piores que este e que foram solucionados em menor tempo”, disse o prefeito.
“Agradeço muito ao Magalhães, às nossas equipes de Planejamento e Meio Ambiente que estão conosco e, principalmente, ao governador Cláudio Castro, que tem permitido e viabilizado uma parceria tão importante entre estado e município”, acrescentou Rodrigo.
O presidente do Departamento de Recursos Minerais, Luiz Cláudio Almeida Magalhães, disse que as equipes irão “preparar o laudo o mais rápido possível, visto o transtorno que esta ocorrência causou para os moradores de Barra Mansa. O DRM está à disposição sempre que a cidade precisar”.
O morador Evandro Monteiro Costa, de 27 anos, que reside ao lado da encosta, falou sobre os transtornos enfrentados desde que o morro cedeu. “Os maiores desafios são em relação ao tempo e ao dinheiro. Para chegar até minha casa, aqui no Santa Maria II, estou gastando mais combustível, pois tenho que dar uma volta maior. Antes era só passar pela Vila Ursulino. Além disso, a gente leva mais tempo para ir e vir”, lamentou o morador.

Decisão judicial

O juiz Antonio Augusto Balieiro determinou nesta quarta-feira, dia 1°, que a CCR RioSP realize dentro de cinco dias, estudos necessários para correção do deslizamento. O magistrado também decidiu que a empresa tem dez dias para iniciar os trabalhos e 30 dias para desobstruir a via de acesso ao bairro.
Ele destacou que é imprescindível que a empresa elabore um plano para execução de medidas de prevenção, plano para execução das obras necessárias, a fim de garantir a segurança e proteção dos moradores da região, bem como ao meio ambiente.
O juiz também determinou que a concessionária estará sob pena de multa de R$20.000,00 para cada dia de atraso na conclusão das obras.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document