segunda-feira, 26 de outubro de 2020 - 21:28 h

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Eunício e Maia discutem com Moraes projeto que endurece punição ao tráfico

Eunício e Maia discutem com Moraes projeto que endurece punição ao tráfico

Matéria publicada em 28 de fevereiro de 2018, 16:03 horas

 


Rodrigo Maia debate formas de punir bandidos com mais rigor

Rodrigo Maia debate formas de punir bandidos com mais rigor


Brasília –
Os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), receberam nesta quarta-feira (28), no Congresso Nacional, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes para tratar do projeto de lei que endurece a legislação de combate ao tráfico de armas e drogas. Moraes é autor do projeto, que está entre as prioridades da pauta que pode ser analisada a partir de março nos plenários das duas Casas.

Segundo Maia, o ministro apresentará o anteprojeto, elaborado em conjunto com juristas, aos parlamentares na próxima semana. O deputado não adiantou, no entanto, o teor da proposta nem como será a proposta do “endurecimento” da legislação penal, se por meio de aumento de pena ou outra estratégia.

“[O projeto propõe] um endurecimento da lei onde a sociedade tenha clareza que aquele que comete um crime bárbaro, aquele que comanda o tráfico de drogas e armas, ele não vai entrar no presídio por uma porta e sair pela outra. Ele de fato vai saber, se cometer o crime, que as leis serão mais duras e o cumprimento da pena também será mais duro. A sociedade tem a impressão hoje de que o policial prende num dia e cinco meses depois o bandido já saiu pela outra porta”, disse Maia.

Para analisar o anteprojeto, Eunício determinou que seja criada uma comissão mista de deputados e senadores e que a matéria deve tramitar em regime de urgência.

Maia e Eunício reafirmaram que estão tocando também o projeto que cria um sistema integrado de segurança para o país. Os presidentes das duas Casas ressaltaram que o projeto não trará a previsão de novos recursos destinados à área, apenas regulamentará o artigo 144 da Constituição e apontará como deve ser a integração e a gestão doas informações de segurança já instalados no país.

A expectativa é que ainda hoje seja apresentado uma primeira versão do texto do sistema único para os líderes partidários, e que a matéria já seja colocada em votação depois de dez dias de prazo para análise prévia do projeto.

Além do chamado pacote de segurança, Maia e Eunício reforçaram que também darão prioridade ao tema da microeconomia. Entre os projetos econômicos que devem ser colocados em pauta estão o que trata da privatização da Eletrobras; o da criação do cadastro positivo e o da autonomia do Banco Central (BC).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Não adianta só endurecer se não há lugar pra colocar esses sujeitos aí! Traficantes, matadores tinham é que ser condenados a morte só pra não lotar as cadeias, gente perdida que vendeu a alma pro diabo é pura perda de tempo, o foco têm que ser nas pessoas de bem e assegurar que vivam bem. Por isso bandidos não podem estar nas ruas, já não chega de fazermos nossas casas prisões, com grades, cercas elétricas e outras coisas?

Untitled Document