sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Ex-diretor da Petrobras é preso na 10ª fase da Operação Lava-Jato

Ex-diretor da Petrobras é preso na 10ª fase da Operação Lava-Jato

Matéria publicada em 16 de março de 2015, 10:25 horas

 


Rio de Janeiro –

Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, foi preso na manhã desta segunda-feira (16), na casa dele, na Barra da Tijuca. A prisão faz parte da 10ª fase da Operação Lava-Jato da Polícia Federal, que cumpre 18 mandados e foi batizada de “Que país é esse?”. Os crimes investigados nesta etapa são associação criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, uso de documento falso e fraude em licitação.

Duque não ofereceu resistência durante a prisão. A detenção dele é preventiva, e foi determinada pelo juiz Sérgio Moro. A decisão foi baseada após uma investigação ter constatado que o ex-diretor da estatal tinha contas secretas na Suíça, no valor de 20 milhões de euros, esvaziadas posteriormente, e transferidas para o Principado de Mônaco. O dinheiro está bloqueado pela Justiça brasileira. Ele chegou a ficar preso por 20 dias, em novembro do ano passado, na sétima fase da Lava-Jato. O nome de batismo da operação – “Que país é essse?” – foi justificada por conta da frase dita por Duque na primeira vez que foi preso em casa.

Com a nova prisão, Duque se junta a outros dois ex-diretores da Petrobras que já estão na cadeia: Paulo Roberto Costa, que fez acordo de delação premiada, e Nestor Cerveró. Os três foram dirigentes da estatal quando Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document