domingo, 23 de janeiro de 2022 - 02:03 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Ex-prefeito de Niterói se reúne com lideranças em Volta Redonda

Ex-prefeito de Niterói se reúne com lideranças em Volta Redonda

Matéria publicada em 3 de agosto de 2021, 12:50 horas

 


Rodrigo Neves discute Plano de Reconstrução e Desenvolvimento do Rio, lançado pelo PDT

A intenção de Neves é ouvir sugestões de todos os setores para montar o plano que servirá como base para sua pré-candidatura (Foto: Rodrigo Martins)

Volta Redonda – O ex-prefeito de Niterói por dois mandatos, Rodrigo Neves, e postulante ao governo do Estado pelo PDT, visita Volta Redonda nesta terça-feira, dia 03, para dar continuidade à elaboração do Plano de Reconstrução e Desenvolvimento do Rio, lançado há cerca de um mês pelo partido. O projeto engloba áreas como a Educação, Saúde e Segurança Pública e visa a recuperação do Estado do Rio baseada nesses pilares.

Pela manhã, ele se reúne com o prefeito Antônio Francisco Neto (DEM) e no período da tarde tem outras duas reuniões: uma na Aciap-VR (Associação Comercial e Industrial de Volta Redonda) e outra no Sindicato dos Metalúrgicos. A intenção de Neves é ouvir sugestões de todos os setores para montar o plano que servirá como base para sua pré-candidatura.

Neves elogiou Neto e disse que ele é um dos melhores prefeitos do país. “O Neto faz uma grande administração em Volta Redonda. Está driblando uma crise também, mas com certeza é tem uma enorme capacidade de administração”, disse.

– O Estado do Rio vive a sua pior crise e está abandonado pelo governo do Estado e sendo administrado por uma pessoa sem experiência. São 700 mil empregos perdidos com carteira assinada desde 2015. O Rio está dominado pela milícia e ainda enfrenta uma pandemia, com o maior número de óbitos em todo o Brasil. Ou seja: é o Estado em situação mais difícil em todo o país – disparou Neves, acrescentando que sua meta é justamente reconstruir o Estado a partir do zero.

Pandemia

Rodrigo Neves é pesquisador convidado do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, em Portugal, onde desenvolve um trabalho sobre os impactos e reflexos da pandemia nas cidades. Já esteve no instituto por seis meses e fará o restante dos seis meses por meio híbrido. Ele afirma que a pandemia mostrou que o sistema de Saúde precisa estar preparado para grandes crises e vai adiante quando diz que “a pergunta não é se haverá outra pandemia, mas como poderá ser combatida”.

– A devastação das florestas e outras agressões ao meio ambiente mostraram as consequências drásticas que são causadas. É preciso reestruturar a Saúde. Temos a Fiocruz e o Instituto Vital Brasil, que é Butantan do Rio, e está abandonado. Temos grandes pesquisadores e profissionais que podem atuar em trabalhos de altíssimos níveis – disse o ex-prefeito.lembrando que o Estado tem um dos piores índices de letalidade de morte por Covid-19 do país.

Investimentos

Neves citou a região do Médio Paraíba como o principal polo industrial do interior, mas que, segundo ele, ainda pode crescer com a vinda de novos investimentos. “A região é muito resiliente e graças a bons governos atravessa bem as crises. No entanto, ainda há muito o que crescer com a atração de novos investimentos”, disse, citando ainda a CSN como marco da industrialização no país. “Uma das reuniões para a criação da siderúrgica foi em Niterói com o então governador Amaral Peixoto”, recordou.

Alianças

Conhecido por ter habilidade em fazer alianças, Neves ressalta que pretende continuar usando de diplomacia em busca de aliados para 2022. Em sua maratona de reuniões, tem nomes como o do prefeito do Rio, Eduardo Paes, do PSD, o presidente da Alerj, André Ceciliano, do PT, o deputado federal,Alessandro Molon, do PSB, além de  Comte Bittencourt, ex-secretário estadual de Educação e ex-deputado estadual.   Ele destaca ainda partido como o Solidariedade.

– O governo não é de um partido, por isso estou percorrendo várias  esferas democráticas. Um ataque avassalador está sendo feito contra instituições e a democracia de nosso país está sob ameaça.

 

Vida política

Rodrigo Neves iniciou na carreira política aos 22 anos em Niterói, onde foi vereador e prefeito por dois mandatos, de além de ter feito o sucessor Axel Grael, nas últimas eleições municipais. Foi deputado estadual também por dois mandatos. Em 2011, ocupou a secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, onde criou programas como o Renda Melhor.

Como prefeito de Niterói fez inúmeras obras de mobilidade, construiu o CISP, reformou o Horto do Fonseca, entregou o Getulinho e o Hospital Mário Monteiro, Skatepark São Francisco, Mergulhão da Marquês de Paraná e tirou do papel o tão esperado Túnel Charitas-Cafubá.

Em outubro de 2020, a dois meses de encerrar seu mandato, Rodrigo Neves recebe o prêmio de reconhecimento da Organização das Nações Unidas, do Congresso Smart City e da Fira de Barcelona pela atuação de Niterói no combate à pandemia do novo coronavírus.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document