Ex-presidente da CSN defende plano para reduzir violência e salvaguardar economia

Levantamento feito pelo DIÁRIO DO VALE mostra ‘ranking de roubos’ de sete cidades da região

by Lívia Nascimento

Sul Fluminense  – Todas as prefeituras do Sul do estado, de uma forma ou de outra, têm investido esforços para garantir maior segurança nos municípios. Os motivos para isso vão muito além de simplesmente manter a ordem e o sossego: é que uma cidade segura atrai mais investidores.

A afirmação é da executiva Maria Sílvia Bastos, ex-presidente da CSN e do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), além de ter estado à frente da Secretaria de Fazenda do Rio de Janeiro.  Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo nesta sexta-feira (23), ela explicou que tem estudado sobre como a governança deve ser estruturada para enfrentar a violência.

A ideia, diz Maria Sílvia, é mobilizar a sociedade civil para trocar ideias e convencer os governos a perceberem “a necessidade urgente da estruturação de um plano nacional, baseado em evidências científicas e de longo prazo, para diminuir a violência relacionada ao crime organizado”. Se isso não for feito, defende, haverá perdas econômicas cada vez maiores para o país, os estados e os municípios.

Para ela, o país pode chegar a um ponto de ‘não-retorno’ em relação a violência, o que compromete a atividade econômica, já que afasta investidores. Guardadas as devidas proporções, a mesma lógica pode se aplicar ao interior do estado – sobretudo ao Sul Fluminense, que faz parte do cinturão industrial do Brasil, com sua vocação metalomecânica, siderúrgica, cimenteira, alimentícia e energética.

Um levantamento feito pelo DIÁRIO DO VALE junto ao Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP) mostra que os investimentos das prefeituras têm dado resultado. Dos sete municípios analisados, todos tiveram redução nos índices de roubo – uns mais, outros menos. Os períodos analisados correspondem de janeiro a dezembro de 2022 e o mesmo período em 2023.

Em sétimo lugar fica Porto Real, que ao longo de 2023 registrou dez roubos. Na sexta posição fica Itatiaia, com 16 registros. Em quinto lugar, Barra do Piraí, com 24 roubos ao longo do ano. Em terceiro fica Barra Mansa, com 97 casos registrados. Em segundo, Angra, com 118. Em primeiro, Volta Redonda, com 189. Confira outros números.

You may also like

5 comments

Agamenon 26 de fevereiro de 2024, 12:02h - 12:02

Para começar é só não votar no PT.

SUL FLUMINENSE 25 de fevereiro de 2024, 17:57h - 17:57

O forma mais fácil de combater a violência é o sistema judiciário ajudar ao invés de atrapalhar, soltando bandidos perigosos e colocando a sociedade em risco.

Ffs 25 de fevereiro de 2024, 15:23h - 15:23

Quer diminuir a violência só prender e joga a chave fora.

BOSTON 25 de fevereiro de 2024, 07:25h - 07:25

A MISÉRIA É O FRUTO DO EGOISMO E A RAIZ DE TODOS OS MALES

guto 24 de fevereiro de 2024, 19:26h - 19:26

Não é só a criminalidade que afugenta investidores, mas principalmente a insegurança jurídica.
E desde o ano passado o investimento externo na economia está caindo muito!

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996