sábado, 8 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Famílias inscritas no ‘Minha Casa, Minha Vida’ precisam ser recadastradas

Famílias inscritas no ‘Minha Casa, Minha Vida’ precisam ser recadastradas

Matéria publicada em 15 de maio de 2017, 21:40 horas

 


Mudanças obrigam cadastrados em Volta Redonda a passarem por novo processo; seleção do Residencial Jardim Cidade do Aço vai até o dia 19 de maio

Volta Redonda – O vice-prefeito e secretário de Ação Comunitária de Volta Redonda, Maycon Abrantes, se reuniu na última sexta-feira, dia 12, com o presidente da Cohab-VR (Companhia de Habitação de Volta Redonda), Fernando Rabello e a assistente e técnica social do programa ‘Minha Casa Minha Vida’ – faixa 1, para discutir sobre o cadastro habitacional em Volta Redonda, lançado no dia 12 de abril.

O objetivo do encontro foi debater a procura das famílias com perfil para inclusão na modalidade do Programa Minha Casa Minha Vida, faixa 1, que ainda estão com baixa procura. O último empreendimento aprovado pelo Ministério das Cidades (MC) é o Residencial Jardim Cidade do Aço. Para este cadastro a prefeitura precisou se adequar às novas normativas estabelecidas que previam a alteração no perfil de renda, formas de enquadramentos e critérios estabelecidos.

Maycon afirmou que muitas famílias que fizeram o cadastro e demais etapas do programa nos últimos anos estão entendendo que foram automaticamente encaminhadas para a avaliação deste último empreendimento.

– Estas famílias ainda não procuraram o cadastro habitacional para se cadastrarem novamente e é preciso fazer o processo de novo – reforçou o secretário.

O novo cadastro é fundamental. As antigas avaliações não serão reaproveitadas, visto que o perfil máximo de renda foi alterado de R$1,6 mil para até R$1,8 mil. O prazo de cadastro para o Residencial Jardim Cidade do Aço vai até o dia 19 de maio e toda a população interessada em participar do processo de seleção do programa ‘Minha Casa Minha Vida – Faixa 1’, deve se cadastrar.

As famílias com renda até R$ 1,8 mil devem procurar a subprefeitura, a sede da Smac ou pode fazer o cadastro direto no site do PortalVR e acessar o link do Cadastro Habitacional.

– A intenção da prefeitura é alertar a comunidade e chamar a atenção de que é por meio deste instrumento, com data limite de 19 de maio, que há a oportunidade de participar do programa – salientou Maycon, explicando que as questões relativas a demanda habitacional de Volta Redonda passam a ser de responsabilidade da Cohab e não mais da Smac.

O cadastramento das famílias interessadas em possuir um imóvel na cidade será, a partir de agora, permanente.

– O cadastro permanece, mesmo depois que as famílias forem contempladas pelo programa Minha Casa, Minha Vida do Jardim Cidade do Aço, pois isso facilitará a inclusão da cidade em novos programas habitacionais e até investidores em novos empreendimentos, gerando emprego e renda para nossa população – concluiu Maycon.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

15 comentários

  1. Avatar

    Queria saber quais são os critérios usados para escolher uma pessoa pra ganhar um apartamento desses? Já ouvi dizer q tem q ter uns 4 filhos,ser mãe solteira,receber algum benefício social do governo e estar desempregado! Tenho uma renda abaixo do limite q foi citado,moro de aluguel,sou casado,não tenho filhos,mas queria uma oportunidade de ter um imóvel próprio como esse,só que pelo q tenho visto eu não tenho nem chance. Por isso acho q enquanto tivermos um governo paternalista como esse ,mtos morrerão em filas de hospitais ou a espera de uma consulta com um especialista,pq pra o povo o q importa é o dinheiro do bolsa família estar sendo depositado na conta!

  2. Avatar

    Em resposta ao “iatolá na sinagoga”: se vc é pobre, problema é seu, não me julgue por vc. Eu sou de Niterói, venho pra VR a serviço, e aluguei uma casa ampla e bem localizada na Av Beira Rio. Só de aluguel pago R$ 1700,00, o que deve ser a renda salarial de toda sua família. Trabalho no ramo imobiliário já faz um bom tempo, aproximadamente 27 anos, e sei que esses empreendimentos do Minha casa minha vida trazem a desvalorização dos imóveis que estão a volta, devido ao tanto de problemas que essa favela vertical traz. A desvalorização gira em torno de 35%. Não tenho nada contra favelados, só não quero morar perto. E estudei e trabalho muito para isso. Tenha um bom dia.

    • Avatar
      Aiatolá na Sinagoga

      Ih, .veio pra cidade certa. Aqui, se o sr. ganhar uns R$ 15.000,00, já pode viver o delírio da negação e de não se aceitar como pobre… Bonne journée.

    • Avatar

      Senhor aiatolá, eu não ganho, eu recebo pelo que faço. E é muito mais do que vc imagina e muito menos do que eu mereço. Vai viver seu mundinho vai.

  3. Avatar

    Entendam de uma vez por todas: O NETO foi um excelente prefeito, revolucionou VR, MAS, deixou muito lixo debaixo dos tapetes. São centenas de pessoas recebendo dinheiro publico através de cargos nos quais não deveriam estar. São milhões em fornecimento onde empresários recebiam pelo produto, muito além do que deveriam receber. Ou seja, é muita gente “mamando” dinheiro publico de forma inescrupulosa por anos. Portanto, enquanto não se limpar esse lixo, as coisas não seguirão como deveria. A base esta sendo construida para que os pilares possam se firmar. VR será exemplo de gestão e politca publica voltada para o povo, com detalhe, de forma correta e honesta. E aos que mamavam as nossas custas, só lhes restam chorar e reclamar.

  4. Avatar

    Quem trabalha no ramo imobiliário sabe que, esse programa Minha Casa Minha Vida só vem para desvalorizar os imóveis que estão a volta. Vide Sta Cruz, Candelária etc. São favelas verticais e, vamos combinar, ninguém de bem quer morar perto de favelado, Deus que me perdoe, mas é a realidade.

    • Avatar
      Aiatolá na Sinagoga

      Tira Deus dessa put…ria aí, cara. Morador de quebrada falando de Minha Casa Minha Vida…

    • Avatar

      Eu não moro em favela, mas preferiria mil vezes morar dentro de uma favela, do que ao seu lado em um bairro nobre. Com esse comentário ridiculo vemos que vc é quem não vale nada. FDP.

    • Avatar
      Aiatolá na Sinagoga

      Outro pobre preconceituoso…

  5. Avatar

    O programa minha casa minha vida é obra do governo do estado e não da PMVR,

  6. Avatar

    Nesse perfil familiar tinha que ter também nos membros da familia, se tem ex presidiário, vagabundo com processo criminal em aberto e NEGAR acesso aos mesmos. Pra não acontecer igual aos outros por aí… Viram criadouro de vagabundos no meio de famílias de bem.

  7. Avatar

    Eu sugiro, façam uma avaliação criteriosa dos condomínios minha casa minha vida de V.R. Será que vale a pena?
    Verifiquem os do Stª Cruz, Roma, 3 Poços entre outros. A PMVR, não quis nem saber, foi colocando todo mundo lá de qualquer maneira, principalmente sem verificar os ANTECEDENTES CRIMINIAIS.

  8. Avatar

    Vai acabar com o bairro, que já não é bom. Graças a Deus que pago aluguel, vou sair fora do JCA

  9. Avatar

    Mas quando exatamente o Minha Casa Minha Vida do Cidade do Aço vai ficar pronto? São só 96 apartamentos de uma obra parada há mais de 5 anos sem nenhuma explicação para o contribuinte. Sem falar que o prefeito anterior, mais os seus afilhados políticos, usaram essa obra nas propagandas eleitorais desde 2012 ou até antes. Daqui a pouco vai virar lenda urbana igual à Rodovia do Contorno e o Hospital Regional, onde sempre aparecem “papagaios de pirata” em ano eleitoral.

Untitled Document