sábado, 22 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Fenômemo El Ninõ deve deixar temperaturas mais elevadas neste verão

Fenômemo El Ninõ deve deixar temperaturas mais elevadas neste verão

Matéria publicada em 24 de dezembro de 2015, 12:30 horas

 


Rio – O primeiro dia do verão, iniciado às 2h48m da madrugada de 22 de dezembro foi marcado por um dia de sol forte e praias lotadas no Rio de Janeiro, com a temperatura máxima chegando aos 38°Celsius (0ºC).

De acordo com a meteorologista do Sistema Alerta Rio da prefeitura do Rio, Juliana Hermsdorff, as temperaturas nessa estação devem ficar superiores aos dois últimos dois anos: em 2014 as temperaturas máximas ficaram em torno dos 36°Cº e, no ano passado, um pouco mais elevadas, chegando os 38ºC.

Segundo Juliana, para este verão, a tendência é de temperaturas máximas ainda mais elevadas, devido à presença do El Niño, que provoca o aquecimento das águas do Oceano Pacífico. “Esse aquecimento acaba bagunçando um pouco as coisas na atmosfera do mundo inteiro. Aqui, na Região Sudeste, a característica é que ele afete as temperaturas, com um ligeiro aumento das temperaturas médias e máximas”, disse.

A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Marlene Leal, também afirma que, no próximo ano, as temperaturas serão bem mais elevadas devido ao El Niño “Já estamos com temperaturas mais altas nesse mês de dezembro. As madrugadas estão bem mais quentes, com 1°C a 1,5ºC acima do esperado, E as temperaturas máximas elevadas de 0,5°C a 1,2°C  acima do normal.”

Marlene Leal ressaltou que o El Ninõ deixa a temperatura da água do mar, no Pacífico, mais aquecida, principalmente nas regiões da Colômbia, Equador e Peru. “Esse fenômeno aquece um pouco mais os ventos na região do Equador de Este para Oeste e acaba alterando o tempo em diversas regiões, não só na América do Sul, mas também em outras áreas pelo mundo”.

Prevenção

A dermatologista Daniela Lemes disse que os principais cuidados que a população deve ter ao ficar exposta aos raios solares é proteger a pele, aplicando filtro solar antes de se expor ao sol. E quando chegar da praia ou piscina, ttambém deve deve reaplicar o filtro solar. “As pessoas devem se proteger usando chapéu, boné e óculos de preferência com proteção ultravioleta e labial também, além de evitar exposição solar entre 10 e 16 horas. Nesse período a radiação está mais incidente e pode provocar queimaduras mais graves”, afirmou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document