terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Feriados em dias úteis podem gerar perda de R$ 20 bilhões este ano

Feriados em dias úteis podem gerar perda de R$ 20 bilhões este ano

Matéria publicada em 18 de janeiro de 2020, 14:36 horas

 


Em 2020 só o feriado da Proclamação da República será em um domingo

Prejuízo em 2019 foi de R$ 17,4 bilhões
(foto: Divulgação)

Brasília – À exceção das atividades econômicas ligadas ao turismo, o comércio nacional deve ter neste ano prejuízo de cerca de R$ 19,6 bilhões com os feriados que caem em dias úteis, 12% a mais que as perdas registradas em 2019, que ficaram em torno de R$ 17,4 bilhões. A estimativa foi divulgada na sexta-feira (17) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A entidade diz que os feriados em dias úteis reduzem o nível de atividade do comércio que, por outro lado, pode enfrentar aumento dos custos de operação.

De acordo com o economista da CNC Fabio Bentes, por causa das horas extras que têm de ser pagas aos empregados, a folha de pagamento é a principal fonte dos prejuízos impostos ao comércio pelos feriados. “O peso relativamente elevado da folha de pagamentos na atividade comercial acaba comprimindo as margens de operação do setor” por causa do fechamento das lojas, ou da diminuição do fluxo de consumidores, disse Bentes. Ele acrescentou que isso acaba ocorrendo mesmo que as vendas sejam parcialmente compensadas nos dias imediatamente anteriores ou posteriores aos feriados.

Bentes destacou que o único feriado que não impactará o setor do comércio é o da Proclamação da República, em 15 de novembro, que cairá em um domingo.

Segundo a CNC, cada feriado diminui a rentabilidade média do setor do comércio, incluindo varejo e atacado, em 8,4%. Para os segmentos de hiper e supermercados, lojas de utilidades domésticas e de vestuário e calçados, que respondem, juntos, por 56% do emprego no varejo nacional, as taxas de perdas mensais atingem 11,5%, 11,6% e 16,7%, respectivamente.

Os estados que tendem a concentrar 57% das perdas estimadas são São Paulo (menos R$ 5,62 bilhões), Minas Gerais (-R$ 2,09 bilhões), Rio de Janeiro (-R$ 2,06 bilhões) e Paraná (-R$ 1,42 bilhão).

*Informações da Agência Brasil


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar
    Meu nome é Zé Pequeno!

    O mesmo blá-blá de sempre! Querem acabar com os feriados para nós trabalhadores.
    A história é aquela! “Água que tanto bate um dia fura”.

  2. Avatar
    João da Silva Pereira

    Por questão de economia poderiam acabar com sábado e domingo…. aí , né…lucro…

  3. Avatar
    Conversa pra boi dormir.

    O que gera prejuízo neste país são os desvios, rombos, falcatruas provocadas pelos próprios empresários.
    Eles querem escravos nos feriados para curtirem a praia com a família.

  4. Avatar

    BALELA !! PAPO FURADO !! Por acaso alguém já viu uma pessoa pelada na cidade e justificando sua nudez porque queria comprar vestimenta, mas as lojas estavam fechadas no feriado? Alguém já ouviu falar sobre uma industria que não atenda os pedidos/encomendas alegando que não pôde produzir o suficiente por causa do feriado ? O que a gente não compra hoje por causa do feriado, compramos depois de qualquer jeito. O feriado é importante por que alivia os trabalhadores da exploração que sofrem, obriga o patrão a pagar a hora de serviço um pouco maior do que o miserê habitual que ele paga, no fim do mês milhões de trabalhadores que trabalharam em feriados estão com um pouquinho a mais no bolso, o que ajuda o comércio e, consequentemente, melhora consumo e eleva-se a necessidade da indústria de produzir mais. NÃO CAIAM NA LOROTA DOS GRANDES EMPRESÁRIOS, VIVA OS FERIADOS !!!!!!!

  5. Avatar

    “Exceção das atividades econômicas ligadas ao turismo”: agências de turismo; empresas de transporte de passageiros por terra, ar e mar; postos de combustíveis na cidade de origem e/ou durante a viagem; bares, lanchonetes, restaurantes e hotéis pelo caminho e no local de destino dos turistas, comércio em geral e especialmente os de lembranças e artesanato dos locais turísticos.
    Pergunta se os empresários de Angra, Paraty, Penedo, Visconde de Mauá, Petrópolis, Região dos Lagos e de boa parte do Rio estão insatisfeitos com os feriadões.
    Além do mais, alguém deixa de comprar o que precisa, seja antes ou depois do feriado?

  6. Avatar

    Gera perda sim, ele quer a volta do tronco e da chibata nos seus “emprescravos!. Quem vai comprar compra antes de viajar, durante ou depois dos feriados.

  7. Avatar

    O tal Fábio Bentes, da CNC, é o típico empresário brasileiro, ou seja, entende que os trabalhadores deveriam prestar serviços gratuitamente nos feriados, sem quaisquer ônus para os comerciantes sonegadores. Uma graça.

  8. Avatar

    Não gera perda coisa nenhuma! Todos feriados aquecem as economias de todos os destinos turisticos Brasil a fora! O que mais gera perda é o gasto com as mamatas dos políticos em Brasilia… Jatinho pra lá e pra cá, auxilio de todos os tipos… Isso sim é uma vergonha!!!

Untitled Document