domingo, 15 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Filho do ex-senador Edison Lobão é preso em operação no Rio

Filho do ex-senador Edison Lobão é preso em operação no Rio

Matéria publicada em 10 de setembro de 2019, 08:54 horas

 


Operação da Polícia Federal prende filho do ex-senador Edson Lobão (crédito AB)

Rio de Janeiro – Policiais federais prenderam hoje (10) Márcio Lobão, filho do ex-senador Edison Lobão, do Maranhão, na 65ª fase da Operação Lava Jato. Márcio e o ex-senador são suspeitos de envolvimento em esquemas de corrupção envolvendo a construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, e outras empresas como a Transpetro, subsidiária da Petrobras. Também estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Participam da operação auditores da Receita Federal.

De acordo com a Polícia Federal (PF), estão sendo investigados os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro decorrentes do pagamento de vantagens indevidas. Entre os suspeitos de receber propina está também o ex-senador Edison Lobão, que foi ministro de Minas e Energia de 2011 a 2014.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), os suspeitos teriam recebido R$ 50 milhões de propina da Odebrecht entre 2008 e 2014. Mais 40 contratos estão sendo investigados nesta fase da Lava Jato.

O dinheiro, segundo o MPF, era entregue em espécie a um escritório de advocacia ligado à família Lobão, localizado no Rio de Janeiro. A investigação mostrou que os recursos eram lavados por meio da compra e venda de obras de arte e de imóveis, da simulação de empréstimos familiares e da movimentação de valores em contas abertas em nomes de empresas offshore.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    E ainda estão fazendo leis para imobilizar a investigações da lava- jato !!!

  2. Avatar

    Já que não conseguem prender o bandido Lobão… o jeito é o peixe pequeno…filhinho de papai…Menos um ladrão … pena que o Gilmar Mendes manda soltar…

Untitled Document