sábado, 15 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Fiscais verificam se normas de prevenção à Covid-19 estão sendo cumpridas em ônibus

Fiscais verificam se normas de prevenção à Covid-19 estão sendo cumpridas em ônibus

Matéria publicada em 15 de julho de 2020, 16:00 horas

 


Fiscalização também ocorrerá na quinta-feira
(foto: Secom VR)

Volta Redonda – A fiscalização periódica do transporte coletivo pela Prefeitura de Volta Redonda, executado pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STMU), é feita em bairros e horários diferenciados a cada semana, sem aviso prévio às empresas operadoras do serviço. Na última semana, os fiscais atuaram em quatro centros comerciais do município e, nesta terça, quarta e quinta-feira, dias 14, 15 e 16, a ação está concentrada em bairro periféricos. O objetivo é alcançar toda a cidade.

A intensificação da fiscalização, no final do último mês de março, a princípio, teve o foco voltado para as normas sanitárias de prevenção à Covid-19, como sanitização dos veículos; o uso da máscara, obrigatório para passageiros e operadores do transporte público; e ainda a lotação dos carros. Hoje, com o serviço adaptado à nova realidade imposta pela pandemia, os fiscais retomaram a rotina e avaliam com critério itens de manutenção e segurança dos veículos; assim como se as informações obrigatórias estão visíveis para os passageiros.

O prefeito Samuca Silva afirmou que a preocupação com a saúde da população deve estar em primeiro lugar neste momento de pandemia da Covid-19, mas que o transporte público de qualidade sempre foi prioridade em sua gestão.

– No início da semana, demos mais um passo para a realização da primeira licitação do transporte coletivo na cidade. Definimos a data para a realização de uma audiência pública semipresencial para o dia 31 de julho, que tem como objetivo ouvir e propor sugestões e melhorias no transporte coletivo. Ouvir a população é importante neste processo – avisou.

Samuca lembrou ainda que, mesmo antes do processo de licitação, vem adotando medidas para melhorar o transporte público de Volta Redonda.

– Em janeiro deste ano, a prefeitura já havia autorizado a intervenção em nove linhas da maior empresa que atua no município, que estão sendo operadas por três empresas consorciadas do SindPass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros). Os bairros beneficiados foram: Coqueiros, Siderlândia, Vila Brasília, Santa Cruz e Santa Rita do Zarur – afirmou.

O secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Rogério Loureiro, acredita que a ação dos fiscais é fundamental para garantir a qualidade do serviço prestado pelas empresas operadoras do transporte público no município.

– Eles estão orientados a observar com rigidez o cumprimento das normas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus, mas também o serviço como um todo – disse.

– Nas últimas cinco vistorias, por exemplo, os fiscais não identificaram problemas quanto as ações de prevenção à Covid-19, mas encontraram veículo circulando com banco rasgado e interditaram três carros por conta de parabrisa trincado, licenciamento anual vencido e pneus gastos. E a grande maioria das notificações se deu por falta de cartazes obrigatórios, com informações como troco obrigatório e disque denúncia, e, principalmente, o quadro de horários da linha emitido pela STMU que permite que o cidadão denuncie em caso de descumprimento – alertou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Quando a STMU entra em ação eu já prevejo é piora no atendimento. Ao invés de atender as reclamações da população quanto ao assunto de quantidade de ônibus e diversificação de horários, preferem “fiscalizar” a lotação e higiene do ônibus. Se não tem rotas nem horários suficientes e nem eficientes em Volta Redonda é óbvio que sempre haverá super lotação.
    Tentem não piorar o que já é ruim, é só o que a população espera desse fim de governo desastroso.

Untitled Document