segunda-feira, 30 de março de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Carnaval 2020 / Foliões buscam a tranquilidade do Carnaval  de distritos e cidades pequenas

Foliões buscam a tranquilidade do Carnaval  de distritos e cidades pequenas

Matéria publicada em 26 de janeiro de 2020, 18:24 horas

 


Fugindo da aglomeração de grandes blocos, cresce a procura por locais como Bananal, Penedo, Itatiaia, Ipiabas e Conservatória

Tradicional Carnaval de Conservatória atrai turistas de toda  a região (Foto – Arquivo)

Sul Fluminense – À procura de folia, mas com a garantia de  segurança e tranquilidade, o destino de muitas famílias para o Carnaval vem sendo algumas cidades pequenas e distritos da região. Entre os mais procurados vêm se destacando os distritos de Penedo, em Itatiaia, Conservatória, em Valença, Ipiabas, em Barra do Piraí e o município de Bananal, que fica em São Paulo e a poucos quilômetros do Sul Fluminense. Nesses locais, as reservas de hotéis e pousadas estão todo vapor, mas também têm os grupos que optam pelo aluguel de imóveis de temporada, como é o caso de um grupo de amigos do estudante Gabriel de Almeida, de 20 anos.

Morador de Barra Mansa, no ano passado ele e os amigos foram e voltaram par Bananal, todos os dias de Carnaval, mas neste ano alugaram um sítio onde ficarão os cinco dias de folia.

“Ficar em um local fixo em Bananal vai ser muito bom porque a gente vai conseguir aproveitar as cachoeiras, vamos fazer churrasco no sítio e, à noite, vamos para o Centro, onde acontece a folia. O ambiente lá é muito bom, seguro e a gente consegue aproveitar e curtir  com tranquilidade. Vamos com um grupo de 12 pessoas e a opção de alugar o sítio foi justamente por segurança, para não precisar pegar a estrada para voltar para casa na madrugada”, contou Almeida.


Pousadas já garantem reservas

No distrito de Ipiabas, em Barra do Piraí,  a reserva das pousadas, geralmente, é por quem busca pela tranquilidade do local. É o que afirma a proprietária de uma pousada, Francisca Célia do Nascimento, que já está com 50% de ocupação. De acordo com ela, nos últimos dois anos muitos turistas estão deixando para fazer a reserva na última hora, visando acompanhar a instabilidade do clima, no entanto, a expectativa é alcançar cem por cento de ocupação, assim como ocorreu em outros carnavais.

“Muitas pessoas gostam de monitorar o Climatempo, para saber como serão os dias de Carnaval e, por isso, acabam deixando a reserva para última hora. Mas, com certeza teremos cem por centro de ocupação, porque muitas famílias que buscam o descanso e o Carnaval de rua, tranquilo, acabam optando por Ipiabas”, afirmou a proprietária.

Em Conservatória, onde acontece o tradicional Carnaval de rua antigo, algumas pousadas já estão com cem por centro de ocupação para  o período e ainda com grande procura por reservas. É o que afirma a recepcionista Ianca Oliveira, que trabalha em uma pousada que  fica a  500 metros da área central do distrito, onde acontece a festa. De acordo com ela, a pousada possui apenas 16 suítes, com capacidade para 46 pessoas.

“Estamos com todas ocupadas, mas a procura não para de crescer para o Carnaval. Nesse final de semana acontece o baile de pré-carnaval e a ocupação, até o meio da semana já era de 99%. Realmente Conservatória caiu no gosto das famílias e das pessoas que querem curtir um Carnaval calmo, com segurança e com os tradicionais bloquinhos de rua. Aqui todo mundo aproveita: tem a tenda cultural e todos caem na folia, desde as crianças até os idosos”, disse a recepcionista.


Principais destinos do interior

Presidente do SindSul Hotéis (Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Barra Mansa e Região), Alexandre Magno confirma o crescimento da procura por esses locais e, de acordo com ele, o que se observa é que Conservatória hoje é o principal destino para quem quer curtir o Carnaval, no entanto, sem ter que enfrentar as multidões das capitais, e que a região de Mauá é a mais procurado por quem somente quer descansar nos quatro dias de folia.

“Conservatória caiu no gosto de quem curte Carnaval, mas que busca um lugar tranquilo, onde possa curtir em segurança, com a família. Já Mauá é muito procurado por que curte a natureza e que quer fugir do tumulto do Carnaval e somente descansar”, enfatizou o presidente.

Ele também destaca a busca por locais como Penedo, Itatiaia e Ipiabas e garante que todos os hotéis e pousadas dessas localidades possuem total estrutura pare receber os turistas da região.

“Não só nesse período do Carnaval, mas em todas as épocas do ano, a rede hoteleira mantém uma boa estrutura pra receber os turistas. Muitas já estão com todas as reservas ocupadas, para esse Carnaval, e a tendência é só melhorar, nos próximos dias”, finalizou o presidente.

A administradora Cláudia Andrade, de 43 anos, sempre gostou de pular Carnaval e já aproveitou a folia em grandes capitais como o Rio de Janeiro e Salvador. Hoje, casada e com dois filhos pequenos – um menino de 9 e uma menina de 5 – ela não deixa de aproveita o Carona, no entanto, opta por lugares mais tranquilos, como é o caso de Conservatória.

“Esse vai ser o segundo ano que nós vamos passar o Carnaval lá, com as crianças. Ano passado eles adoraram e eu e meu marido também aproveitamos muito. Quando éramos só nós dois a gente topava qualquer lugar, mas agora com as crianças têm que ser um ambiente mais tranquilo” disse.

Por Roze Martins

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    na 6a feira após o expediente, entro pra casa com a mala carregada de cerveja e comida, passo a chave no portão e não coloco o rosto pra fora

    churrasco, cerveja, musica inteligente, e uma boa internet pra ler dando risada as manchetes : mais de 3000 fazem boletim de ocorrencia por furto ou roubo de celular ; rio santos já conta 381 km de engarrafamento ; falta de luz já dura 28 horas em angra, etc

    entre ano, sai ano e o povo adora tomar no butico sem aprender

  2. Avatar
    Morador de Barra Mansa

    Querem descanso, venham para Barra Mansa.
    Aqui não tem carnaval e ninguém do ramo para fazer esse produto vendável em todo Brasil.

Untitled Document