quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Food Truck faz ‘puxadinho de luz’, ocupa calçada e vende lanche em local sem licença

Food Truck faz ‘puxadinho de luz’, ocupa calçada e vende lanche em local sem licença

Matéria publicada em 31 de maio de 2019, 20:25 horas

 


Carro que vende hambúrguer artesanal usa energia elétrica do teatro e fica na porta de bares e restaurantes

Produtor do evento disse que a prestação do serviço foi terceirizada e tinha como objetivo melhorar a experiência do público que fosse ao teatro (Foto: Redes Sociais)

Volta Redonda – A apresentação de um evento de Stand Up Comedy na noite de terça-feira, dia 28, se tornou também em um festival de irregularidades na porta do teatro Gacemss, na Vila Santa Cecília. Tudo por conta de um acordo verbal feito entre o produtor do show, Marcellus Santos, e um Food Truck, que se instalou sem a licença devida na calçada em frente ao local do show. Mesas e cadeiras foram instaladas ao redor da lanchonete ambulante, que ainda “puxou” energia do teatro sem consentimento da Light.

Não bastassem as irregularidades citadas, o Food Truck ainda ficou frente a restaurantes e bares, todos devidamente licenciados para operar. Não por sorte, ainda pegou um dia de raro movimento para terças-feiras, uma vez que centenas de pessoas foram ao teatro para assistir ao show. Sem levar em conta o flagrante desrespeito aos aspectos legais, a concorrência, neste caso, foi totalmente desleal.

Segundo Marcellus, a prestação do serviço foi terceirizada e tinha como objetivo melhorar a experiência do público que fosse ao teatro. Ele confirmou que todo acordo foi feito apenas com o dono do Food Truck, sem passar pelas autoridades.

– Convidei um Food Truck da Praça Brasil para fazer um teste nesse dia. O acordado era que ele se encarregasse do estacionamento e também de todas as questões legais. O Gacemss não tem nenhum envolvimento com o acontecido. Apenas pedi a uma pessoa do teatro para usar a energia, visto que o responsável não tinha levado um gerador e não havia outra opção disponível. Não houve intenção de prejudicar os comerciantes locais, mas sim de atender o meu cliente da forma que ele merece ser atendido, ou seja, da melhor maneira possível. Em nenhum momento, quis prejudicar o comércio ao entorno do teatro, apenas otimizar o serviço. Estou à disposição das partes que se sentiram prejudicadas para maiores esclarecimentos – disse.

O produtor contratou os serviços de Nelson Leite da Silva, dono do Food Truck, que tem como ponto, a Praça Brasil, na Vila Santa Cecília. Segundo Nelson, ele tem autorização da prefeitura para trabalhar com o Food Truck apenas na Praça Brasil. Disse ao DIÁRIO DO VALE que agiu por inocência e saiu logo que foi notificado. Comerciantes que têm licença para operar no local, no entanto, garantem que a “permanência inocente” durou horas.

– Tenho alvará da prefeitura para trabalhar na Praça Brasil. Tinha que pedir uma autorização específica para trabalhar ali, e infelizmente, por ser ingênuo, não sabia que, mesmo tendo alvará, teria que solicitar uma autorização específica da prefeitura para trabalhar em outro local. Nesse caso, teria que avisar a prefeitura, pagar uma taxa e solicitar uma guia, mas como não sabia, tivemos esse problema. Não gosto muito de trabalhar com esse tipo de evento e prefiro cativar os meus clientes no dia a dia. Quando fiquei sabendo que estavam reclamando da minha presença, saí para que não houvesse atrito, mas se eu soubesse que teria que requerer essa autorização, mesmo que estivessem incomodados com a minha presença, não poderiam fazer nada comigo. Um fiscal da prefeitura me ligou e me explicou o que estava acontecendo. Me retirei sem me desentender com ninguém. Ficou a lição, né? – disse.

Secretaria de Fazenda confirma autorização apenas na Praça Brasil

A secretaria de Fazenda de Volta Redonda, informou em nota, que o Teatro Gacemss tem alvará de funcionamento. O Food Truck em questão tem autorização para exercer o comércio na Praça Brasil, na Vila Santa Cecília, e não em frente ao teatro. Assim que recebeu a denúncia, a secretaria entrou em contato com o proprietário do carro. Ninguém foi multado no caso, mas é bom que as autoridades fiquem atentas. Com a repercussão do caso, outros comerciantes de outras localidades afirmaram que este tipo de irregularidade está cada vez mais comum em Volta Redonda.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

23 comentários

  1. Avatar

    Comerciantes pagam impostos……geram empregos formais com carteira assinada, sofre. Fiscalização sanitária, pagam luz…. água , alugueis… .se quer montar um negócio, então legalize, senão vamos ser todos informais e salve se quem puder.

  2. Avatar

    Difícil essa cidade. É monopólio daqui e monopólio dali. O lobby aqui é extremamente pesado. Tanto de comerciante quanto de posto de gasolina.

    Esses comerciantes ficaram com inveja porque a população preferiu o food truck… paciência!

  3. Avatar
    capeta da grota do santa cruz

    deixe o homem trabalhar

  4. Avatar

    Parabéns Prefake PINÓQUIO por naus uma demonstração de INCOMPETÊNCIA em administrar Volta Redonda. Falta fiscalização dos vereadores que estão coniventes com essa desordem em Vokta Redonda. Todos comprometidos com o empresariado, que só querem obter lucro a qualquer custo, e de costas pra população da cidade.

    Infelizmente os promotores estão de olhos fechados para as ilicitudes praticadas na Prefeitura.

    A quem interessa?

  5. Avatar

    Desrespeito total com os comerciantes legalizados e que são obrigados a cumprir as leis. Depois o problema está em Brasília.

    Se esses ambulantes agem assim, desrespeitando as leis e a concorrência, então pouco se importam de votar em bandidos para ocuparem os cargos públicos.

    VAI VENDO são esses os ELEITORES DE BANDIDOS DO PMDB.

    Ou VAI VENDO votaram nos partidos batizados como Centrão que estão EXIGINDO CARGOS para votarem as reformas.

  6. Avatar

    Neste mundo atualmente que estamos, o trabalhador não pode ganhar seu pão, já o assaltante, o bandido, os demais podem. Infelizmente é assim. Trabalhar hoje em dia não pode e assaltar pode. este é nosso Mundo atualmente.

  7. Avatar

    Reportagem mi mi mi.

  8. Avatar

    Anoite não só ford trucks como em faculdades carros estacionados em calcadas. Anoite fiscais em casa descansando um repouso merecido.
    Não incomodem os fiscais.

  9. Avatar
    Érida Cristina Lopes da Silva

    Detalhe sórdido, sermos obrigados a lanchar naqueles quiosques imundos e cheios de moscas devido a sujeira ao lado da Praça Brasil, me ajuda aí ! Não somos porcos, somos contribuintes. Merecemos o melhor !

  10. Avatar
    Érida Cristina Lopes da Silva

    Vou ser bem sincera, VR morreu no tempo ! Eu venho tentando legalizar um Food Truco nesta cidade onde nasci e tudo o que a prefeitura retorna é : “VR não possui legislação para Food Truck !”
    Curitiba tem, Rio de Janeiro tem, São Paulo tem, Maceió tem…VR NÃO !
    Desde o governo anterior esta discriminação existe pq existe na cidade um cartel de comerciantes que não quer que pessoas empreendedoras se estabeleçam na cidade.
    Mas o prefeito tb não explicou até hj a mega fila de desempregados na Ilha São João no dia 1o de Maio. Certo é que as pessoas querem trabalhar, mas as forças empresariais da cidade querem nos obrigar a sermos netos empregados da elite que domina está cidade. A mesma elite que vai ganhar um parque na Rodovia dos Metalúrgicos ao invés deste parque existir num terreno destes que a CSN monopoliza num dos centros da cidade, pra servir toda a população. É por isto que está perfeito AÍ vai rodar daqui a 2 anos..por que quando precisou de fotos, percorreu as comunidades e bairros pobres da cidade, mas agora SÓ faz benefícios pra elite dominante, E PIOR com o nosso Dinheiro, dinheiro DO POVO.

    • Avatar

      Deixem as pessoas buscar seu sustento às custas do próprio trabalho.
      Publiquem reportagens importantes como o abandono da cidade; ruas intransitáveis por obras que nunca terminam; saúde pública precarissima; ônibus velhos e destruídos “servindo a população “; prefeito inoperante e mal intencionado, etc. Há tanto a que a imprensa deveria se dedicar …

  11. Avatar
    FranciscoJFLacerda

    Pra isso também que cortaram as árvores frondosas, as sibipirunas, só uma com doenças.. naquela área com o aval da prefeitura,…ficando feio e com aspecto horrível daquele teatro sendo exposto..plantaram arbustos que não vão fazer diferença nenhuma! Nem passo mais por alí..

    • Avatar

      Obra do senhor secretário de meio ambiente, o forasteiro engomadinho que adora uma mídia, cortar árvores e aterrar lagoa. Nossa sorte é que vai durar só até o ano que vem pq Samuca nunca mais!

    • Avatar

      O governo vai durar até o ano que vem, mas o estrago ao Meio Ambiente foi grande. O Samuca vai deixar um legado péssimo que nunca esqueceremos.

      Na Casa de Pedra que nunca houve enchente vai acontecer com a descarga da antiga lagoa. Assim como o bairro abaixo Siderópolis, Sessenta (na baixada frente a APAE) e Vila irão sofrer quando cair uma chuva pesada.

  12. Avatar
    capeta da grota do Santa cruz

    um food truck é pouco tem é que se instalar mais de um para dar mais opção e os valores dos produtos comercializados ali baixarem os preços pois a maioria que alo frequenta é de pessoas de baixa renda

    • Avatar

      Arram pobre de direita

      Pague o aluguel do ponto das lojas ali que é baratinho, e quando encostar alguém na sua calçada pra explorar, você aceite porque é o “mercado”

      Vai te catar, idiota

    • Avatar

      preço de food truck é caro pra c…duvido o “baixa renda” pagar 20 reais em hamburguer

  13. Avatar
    capeta da grota do Santa cruz

    não vejo problema algum… ainda mais se o consumo da energia elétrica foi paga

  14. Avatar

    Cortaram árvores ao redor, fizeram uma calçada para o restaurante, e os transeuntes tem que passar pela mesma calçada onde a várias mesas e cadeiras.
    Um Food Truck agora e o problema, só rindo, desse pessoal e do Governo Municipal.

Untitled Document