quarta-feira, 27 de outubro de 2021 - 23:45 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Força-tarefa acaba com festa clandestina e baile funk em Volta Redonda

Força-tarefa acaba com festa clandestina e baile funk em Volta Redonda

Matéria publicada em 15 de março de 2021, 12:19 horas

 


Ações aconteceram na Morada da Colina e Jardim Belmonte; duas igrejas foram notificadas nos bairros Vila Rica e Sessenta

Volta Redonda – Membros da Secretaria de Fazenda, Guarda Municipal e Vigilância Sanitária de Volta Redonda, participaram, neste domingo, dia 14, de mais uma força-tarefa da prefeitura. A ação, que visa fiscalizar estabelecimentos comerciais no município, aconteceu em 13 bairros de Volta Redonda. Os fiscais estiveram em 31 estabelecimentos e garantiram o cumprimento das regras de prevenção à Covid-19. Por meio de denúncias, os fiscais acabaram com uma festa clandestina na Morada da Colina e um baile funk irregular no Jardim Belmonte. Além disso, duas igrejas foram notificadas nos bairros Vila Rica e Sessenta, sobre a importância do cumprimento do decreto municipal.

A força-tarefa esteve na Vila Brasília, Volta Grande 2, Santo Agostinho, São Cristóvão, Siderlândia, Aterrado, Conforto, Eucaliptal, Retiro, Colina, Vila Santa Cecília, Morada da Colina e Jardim Belmonte. Durante a ação, um estabelecimento foi autuado por falta de alvará, três notificados para regularização de ocupação do espaço e um pelo descumprimento quanto ao horário de funcionamento previsto no decreto municipal – que permite que bares e restaurantes fiquem abertos até às 21h30, com tolerância de uma hora para o fechamento.

Segundo os fiscais, as festas clandestinas foram alvos de denúncias através do 156 do CAU (Central de Atendimento Único), 153 da Guarda Municipal e 190 da Polícia Militar. A primeira, no bairro Morada da Colina, acontecia em um imóvel residencial. O flagrante foi feito pela Guarda Municipal e Polícia Militar. Os responsáveis pelo imóvel já haviam sido notificados anteriormente pela fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda e por isso receberam uma multa.

Em seguida, a Polícia Militar foi chamada e compareceu a um galpão no Jardim Belmonte, onde era realizado um baile funk irregular. Os participantes do evento clandestino foram orientados a deixar o local e os responsáveis autuados pela falta de licença e o descumprimento do decreto.

No sábado (13) outros dois locais foram notificados por irregularidades; um bar no bairro Ilha Parque foi interditado, além de seis autuações. Um baile funk clandestino que ocorria na Vila Brasília também foi interrompido.

Fiscalização às igrejas

A Vigilância Sanitária também realizou um trabalho focado nas igrejas. Os fiscais estão atentos principalmente ao ambiente favorável de disseminação do novo coronavírus. Duas igrejas evangélicas, uma na Vila Rica e outra na Sessenta, foram notificadas sobre a importância do cumprimento do decreto. Ambos os locais estavam cheios e sem controle adequado para o distanciamento seguro, embora os assentos estivessem devidamente marcados.

O relatório da vigilância destaca que os bares pelos quais as equipes passaram neste domingo não tinham aglomerações e que todos cumpriam as normas relativas ao uso de máscaras, disponibilidade de álcool em gel 70% para mãos e álcool para superfícies.

 

Igreja foi notificada sobre regras de prevenção à Covid-19  (Foto: Divulgação/Secom PMVR)

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. E os depósitos de bebidas que ficam abertos?

Untitled Document