>
domingo, 22 de maio de 2022 - 19:12 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Governo estuda extensão de validade de testes estocados para Covid-19

Governo estuda extensão de validade de testes estocados para Covid-19

Matéria publicada em 25 de novembro de 2020, 11:09 horas

 


Empresa fornecedora de exames já está em contato com a Anvisa

País já testou mais de 10.491.142 pessoas – Foto: Arquivo.

Brasília- O Ministério da Saúde deve receber, ao longo desta semana, estudos de estabilidade estendida para testes de detecção de covid-19. A proposta é avaliar a possibilidade de extensão da validade de exames adquiridos pela pasta e que ainda estão em estoque.

De acordo com o ministério, a empresa Seegene, fornecedora dos testes, já está em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o envio dos estudos, assim que disponibilizados pelo fabricante. O material será analisado pela agência, que concede o registro de utilização do produto.

“Uma vez concedido esse parecer técnico, o Ministério da Saúde elaborará uma nota informativa quanto à extensão da validade e segurança da utilização dos testes.”

Dados da pasta apontam que o país já testou mais de 10.491.142 pessoas, sendo 5.043.469 de exames do tipo RT-qPCR realizados de um total de 9.317.356 milhões distribuídos para laboratórios públicos dos estados. A extensão da validade seria uma saída para evitar o desperdício de testes estocados.

“A pasta ressalta que nenhum teste de RT-qPCR perdeu sua validade e os mesmos estão prontos para serem utilizados conforme demanda dos estados e municípios, em consonância com a gestão do SUS, que é tripartite.

Detalhamento

O Congresso Nacional convidou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a fornecer maiores detalhes sobre testes para diagnóstico de covid-19 armazenados. O convite foi aprovado nesta terça-feira (24) por deputados e senadores integrantes da comissão que acompanha as medidas de enfrentamento à pandemia.

Segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo, cerca de 6,8 milhões de testes do tipo RT-qPCR adquiridos pelo governo federal perderão a validade até janeiro de 2021.

A expectativa do presidente da comissão, senador Confúcio Moura (MDB-RO), é que a reunião com Pazuello ocorra até o dia 7 de dezembro.

“Com a curva de mortes subindo e o aumento de ocupação de UTIs [unidades de terapia intensiva], não podemos perder a chance de continuar testando a população contra o vírus”, destacou a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

Fonte Agência Brasil com informações da Agência Senado*.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Isso me lembra um supermercados que fui e vi eles etiquetando nova validade nas bandeirinhas de frios vencidos.

    Como se isso fosse aumentar a validade.

    Nunca mais voltei no supermercado.

Untitled Document