Inea realiza soltura de jaguatirica no Parque Estadual da Serra da Concórdia, em Valença

Animal foi encontrado ferido em uma via expressa e levado para o hospital veterinário de uma universidade particular

by adrielly ribeiro

Valença – Resgatada há cerca de três meses em uma via expressa, entre os municípios de Barra do Piraí e  Vassouras, uma jaguatirica fêmea adulta vai voltar para casa. Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) realizaram nesta quarta-feira (24/4), a soltura do animal  nas proximidades do Parque Estadual da Serra da Concórdia, em Valença, no Médio Paraíba Fluminense.

Ameaçada de extinção, a jaguatirica (Leopardus pardalis) foi atropelada em trecho da Rodovia BR 393 (antiga Rio-Bahia). Bombeiros que passavam pelo local  efetuaram o resgate do animal, com apoio do Comando de Polícia Ambiental (CPAm). Muito ferida, a jaguatirica  foi levada para o  hospital veterinário de uma universidade particular onde  recebeu tratamento e, após três meses de acompanhamento e totalmente recuperada, ela será devolvida ao seu habitat.

– Agradeço aos parceiros que salvaram e cuidaram da jaguaritica. Ela foi encontrada muito machucada, foi resgatada, se recuperou e agora está voltando para casa. Esse é o tom que queremos dar para a nossa secretaria, de priorizar a conservação do bioma Mata Atlântica e de sua fauna, para que possamos promover ações como esta, de soltura de animais, com responsabilidade – ressaltou o secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi.

No Brasil, a jaguatirica é encontrada em diversos biomas: Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado, Pantanal e Pampas. De porte médio, esse felídeo é um animal solitário e de hábitos noturnos e alimenta-se de roedores, répteis, aves e peixes, preferindo caçar à noite.

Sobre o Parque Estadual da Serra da Concórdia

Com 5.952, 58 hectares de área de Mata Atlântica, o Parque Estadual da Serra da Concórdia abrange partes dos municípios de Valença e de Barra do Piraí. A unidade de conservação foi criada com o objetivo de assegurar a preservação de remanescentes de Mata Atlântica, dos rios da região e integrar corredores ecológicos que assegurem a preservação da diversidade biológica local.

 

You may also like

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996