segunda-feira, 3 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Infiltração nos prédios preocupa moradores do Ingá I em Volta Redonda

Infiltração nos prédios preocupa moradores do Ingá I em Volta Redonda

Matéria publicada em 18 de fevereiro de 2020, 09:03 horas

 


Volta Redonda – Moradores do bairro Santa Cruz, em Volta Redonda, estão preocupados com as infiltrações encontradas no condomínio Ingá I. De acordo com eles, o Bloco D possui infiltração embaixo do prédio, além de uma grande quantidade de água parada ao redor do condomínio, que durante a chuva forte entra nos primeiros apartamentos.

Cristiane Fonseca, residente do terceiro andar do Bloco D, disse que as condições em que o prédio foi construído prejudicam moradores locais.

– Já existe água debaixo do prédio porque aqui é um brejo. Se cavar um pouquinho já se vê água, mas com chuva piora. Ainda tem água atrás do prédio prejudicando uma moradora do primeiro andar – disse a mulher.

Cristiane é beneficiária do programa “Minha Casa, Minha Vida”, cadastrada pelo CadÚnico (Cadastro Único), e mora no condomínio desde sua inauguração. Na época, a prefeitura de Volta Redonda cedeu o terreno para a Caixa Econômica Federal erguer os prédios.

– O povo sempre quis reclamar, mas só agora estamos fazendo isso. Já éramos para ter reclamado há mais tempo porque há uns dois anos alagaram os apartamentos do primeiro andar e foi uma correria. Acionamos a Defesa Civil e não vieram. Hoje em dia, estamos com medo de que esse prédio desabe com tanta chuva – destacou a moradora, acrescentando que os moradores só não se mudam dali por não terem aonde ir.

A moradora disse que está solicitando ajuda da Defesa Civil de Volta Redonda desde o dia 10 deste mês, mas até o momento não obteve resposta. Eles foram procurados pelas redes sociais (WhatsApp) e pelo 199.

O DIÁRIO DO VALE procurou o órgão, que esclareceu que as ocorrências são atendidas somente pelo 199, e que as equipes estão nas ruas a disposição para atender a todos.

O DIÁRIO DO VALE também procurou pela Caixa Econômica Federal para buscar uma possível solução para tranquilizar os moradores do condomínio.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    tragedi anunciada

  2. Avatar

    Esses órgãos da prefeitura tem desculpa pra tudo.
    Tentam nos convencer do improvável.
    Larga de blá blá blá e vá até o lical defesa Civil.
    Não adianta ir depois que o prédio cair.

  3. Avatar

    Minha casa minha vida, só tráfico, tragédia e desgraça. Viva Dilma e Lula com a corja do PT que fez isso aí. Se for pra ter isso aí pra chamar de casa, eu preferia ficar no aluguel mesmo. Nada paga chegar em casa e dormir tranquilo, com a paz e sossego. Agora, vai lá nesses “condomínios” , passe um dia lá só pra ver. Tráfico, cheiro de maconha o dia todo, proibidão no som alto, correria da polícia, radinho de comunicação, opressão ao morador pra deixar a porta aberta para eventual fuga…e por aí vai.

Untitled Document