terça-feira, 14 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Caderno de Classificados / Início de ano animador para o mercado imobiliário

Início de ano animador para o mercado imobiliário

Matéria publicada em 6 de janeiro de 2020, 10:24 horas

 


Sul Fluminense – Quem sonha em comprar a casa própria deve ficar atento em 2020. Muito atento. Super atento. As boas notícias sobre os rumos do mercado imobiliário ganharam força na reta final de 2019 e entraram em cena com ainda mais força em 2020. As boas novidades atingem praticamente todos os segmentos e o consumidor deve ficar de olhos abertos para não perder uma boa oportunidade.

No último dia do ano passado, por exemplo, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) anunciou que terá R$ 65,5 bilhões para financiamentos na área de habitação em 2020, oriundo de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A regulamentação dos recursos do FGTS já foi aprovada pelo Conselho Curador do Fundo e publicadas  no Diário Oficial da União (DOU). Ou seja, isso é uma realidade.

Para a área de habitação, do montante de R$ 65,5 bilhões, mais de 95% serão destinados para financiamentos de moradias populares a famílias com renda mensal de até R$ 7 mil – faixas 1,5, 2 e 3 do programa de habitação social do governo federal. Para os descontos, estão assegurados R$ 9 bilhões. Do total de R$ 65,5 bilhões, R$ 40,2 bilhões estão reservados para financiamentos, a pessoas físicas ou jurídicas, que beneficiem famílias com renda mensal bruta limitada a R$ 4 mil.

Foi este segmento que, mesmo na crise que atingiu o setor nos últimos quatro anos, manteve-se em alta nas vendas. A estimativa do MDR é que sejam contratadas 526 mil unidades habitacionais em todo o país, com potencial para geração de 1,3 milhão de empregos. Em 2019, foram destinados R$ 73 bilhões do FGTS para a habitação popular.

Para se ter ideia do que está por vir, vale uma comparação. Os investimentos em habitação em 2019 ficaram na casa dos R$ 4,6 bilhões. O valor equivale, em média, a 55% da execução financeira de todo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). Com os pagamentos realizados em dezembro, o ministério quitou todas as faturas em atraso. Os recursos foram aplicados na conclusão de mais de 350 mil moradias em todo o país e em 233 mil unidades que estão em construção. Com informações da Agência Brasil.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

10 comentários

  1. Avatar

    Arminha….

  2. Avatar

    É só vc ter uma renda de 4 mil por mês comprovada e uma boa entrada que vc compra um imóvel. ESTÁ ANIMADOR O MERCADO IMOBILIÁRIO kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  3. Avatar

    Fui comprar minha casa, ia complementar a renda de minha esposa. Eu sem carteira assinada, só com contrato de prestação de serviços. Deu BO. Nem leram. Eu disse que ia levar a TV Rio Sul, não adiantou, perguntaram se o presidente assinou alguma portaria que obrigue os bancos a aceitarem renda sem vínculo. Só mentiras e mais nada.

    • Avatar

      Faz arminha q passa…….. .

    • Avatar

      sem dim dim….sem casa….simples

    • Avatar

      Comprar, comprem mesmo. Só não esqueçam de tirar as certidões do imóvel junto ao cartório para não comprar terreno de charlatões que se dizem dono e na verdade só tomam conta, casa também, edificada em terra de terceiro cuidado com a demolição. Desconfie do preço muito barato!

  4. Avatar
    Carlos Magno de Oliveira

    Propaganda enganosa!!!

    • Avatar

      É duro ler algo de positivo no atual governo né? Tira a esperança de q o presidente caia nas próximas eleições
      Chora hauahuahauahauahauhaua

    • Avatar

      reclame na agencia brasil

    • Avatar

      Carlos

      Parece que Vc nem leu a matéria. Não se preocupe, pois grande parte dos brasileiros é assim. Talvez uns 95%. Vc não é o único.

      No final da matéria estão assim: “Com informações da Agência Brasil.”

Untitled Document