quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Instituições financeiras elevam expectativa de inflação para 3,33%

Instituições financeiras elevam expectativa de inflação para 3,33%

Matéria publicada em 18 de novembro de 2019, 10:33 horas

 


É a segunda elevação consecutiva feita pelo mercado

Brasília – A previsão de instituições financeiras para a inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano voltou a subir. A estimativa para o índice passou de 3,31% para 3,33%, no segundo ajuste consecutivo.

Para os anos seguintes não houve alterações: 3,60%, em 2020, 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022. As estimativas estão reunidas em pesquisa realizada junto à instituições financeiras e elaborada semanalmente pelo Banco Central (BC). Os resultados são divulgados às segundas-feiras.

As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Taxa Selic

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a taxa básica de juros, a Selic. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. O mercado financeiro continua esperando que a Selic encerre 2019 no patamar de 4,50% ao ano. Atualmente, a Selic está em 5% ao ano. Para 2020, a expectativa caiu de 4,50% para 4,25% ao ano.

Para 2021, a expectativa é que a taxa Selic termine o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 6,50% ao ano.

Crescimento econômico

A estimativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi mantida em 0,92% este ano, pela segunda semana consecutiva. Para 2020, a projeção subiu de 2,08% para 2,17%. Já a expectativa para 2021 2022, permanece em 2,50%.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar segue em R$ 4 para o fim de 2019 e 2020.

*Informações da Agência Brasil


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    3,33 de inflação e tem zumbi petista pra criticar kkkk.

    • Avatar

      3,33 é inflação altíssima para os países desenvolvidos. Mas como o Brasil não tem educação de qualidade a inflação pode chegar aos 33% que está tudo bem. O nosso povo não sabe o que é percentagem.

  2. Avatar

    Cadê o governo que o dólar iria baixar e gerar empregos?Tirou foi os direitos dos trabalhadores e a família só gastando no cartão cooperativo!

  3. Avatar

    E ninguém tá consumindo nada. Faz sinal de arminha que melhora.

  4. Avatar

    VAI VENDO aí quem dita as regras da economia. Aumentando a inflação os banqueiros elevam os juros para o povo pagar e depois publicar os bilhões em lucros nos próximos trimestres.

    Como o brasileiro é bonzinho com os banqueiros, então levará prejuízos. Tenho visto amigos dizerem que o gerente do banco são seus amigões do peito kkkk.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document