segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Intervenção no Rio Slider / Intervenção mudará o comando da segurança no Sul Fluminense

Intervenção mudará o comando da segurança no Sul Fluminense

Matéria publicada em 24 de março de 2018, 09:51 horas

 


Leviano cumprimenta Goulart observado por Igor Magalhães

Leviano cumprimenta Goulart observado por Igor Magalhães


Sul Fluminense –
Por conta da Intervenção Federal na Segurança Pública Fluminense, estão previstas mudanças de comando também na segurança da região. As alterações já começaram na semana que passou e devem ter prosseguimento na semana que vai entrar.

O tenente-coronel Júlio César Veras Vieira deverá assumir o comando do 28º Batalhão da PM (Volta Redonda). Ele vem do 3º BPM (Méier) e substituirá o também tenente-coronel Márcio Guimarães.

Já o atual comandante do 33º BPM (Angra dos Reis), coronel Damião Luiz Portella,  será transferido para a Coordenadoria de Inteligência da PM, no Rio. O seu sucessor seria o tenente-coronel Mauro Silva de Oliveira, que era subcomandante do 33º batalhão.

Também está marcada para próximo dia 26 deste mês a passagem de comando, a partir das 15h,  no 37º BPM (Resende).  O atual comandante, tenente-coronel Rogério Jackes da Silva, será substituído pelo tenente-coronel Rhonaltt Buenos Pereira, que vem do CIEAT (Centro de Instrução Especializada em Armamento e Tiro).

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro ainda não confirmou oficialmente as novas transferências. As mudanças no comando da PM na região começaram na quarta-feira, quando o coronel Antônio Jorge Goulart Matos assumiu o comando do 5º Comando de Policiamento de Área (5º CPA).

Ele, que comandava a Coordenadoria de Inteligência da PM, no Rio,  substituiu o coronel Igor Magalhães Borges Pires, que vai para a reserva da corporação. A cerimônia foi na sede da Região Integrada de Segurança Pública (Risp), na Avenida Amazônia,  no bairro Vila Mury, em Volta Redonda. Contou com a presença do Comandante-geral da PM, Luís Laviano.

Da mesma forma, alguns delegados da Polícia Civil – titulares ou adjuntos – devem mudar de cidade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    não adianta trocar 6 por meia duzia, a PM esta corrompida no estado inteiro, tem que pegar e trocar todos de batalhão para dificultar os esquemas, pega os povo de VR e manda para o rio pega o do rio e manda para VR, afinal policial e policia em qualquer cidade do estado. E não coloca PM para comandar não, tem que ser oficial do EXERCITO, e tbm de fora, não adianta colocar alguém da aman! e esse novo comandante já tem que chegar e de cara pedir o documento de todos os carros dentro do batalhão e já mandar levar para o patio todos os B.A e DOC atrasados (quase 100% deles), fazer uma revista e o PM que estivar com arma sem registro já levar preso e ser expulso.
    a PM tem que dar exemplo de honestidade, tem que ser o espelho da ordem
    SERVIR E PROTEGER, mas deveria ser SERVIR, EXEMPLO E PROTEGER.
    como posso cobrar a lei se não a pratico!

  2. Avatar

    Basta agora parar de ficar colocando soldadinho na rua pra ficar tirando foto de carros com celular particular que é errado pela lei se é que a lei vale alguma coisa para aplicar multa no cidadão que sai do serviço cansado, e o bandido passando embaixo do nariz deles e não fazem nada… parar cidadão de bem é fácil pois não oferece perigo né. Fica aplicando multa de insulfilm no parabrisa e o batalhão cheio de carro de PM com para brisa preto de insulfim…..acorda galera quem tem que da o exemplo?

Untitled Document