sexta-feira, 5 de junho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Itatiaia destaca aumento na violência contra mulher durante quarentena

Itatiaia destaca aumento na violência contra mulher durante quarentena

Matéria publicada em 9 de abril de 2020, 13:58 horas

 


Itatiaia – A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPPM) de Itatiaia notou o aumento de violência contra a mulher no período da quarentena e reforça que as vítimas devem pedir ajuda através de denúncias. De acordo com Luciana Cavallari, secretária de Políticas públicas, o número de violência cresceu devido ao momento de isolamento social que as mulheres vem passando, pois se já existia uma situação de violência, a quarenta pode deixá-las mais expostas ao agressor.

– Estamos vivenciando uma situação completamente atípica e difícil. Precisamos ter em mente que embora o momento seja difícil, isso não pode, em hipótese alguma, ser usado como justificativa para agressões, existe uma enorme diferença entre o estresse emocional e a violação de direitos – destacou Luciana.

A secretaria segue com seu atendimento ao amparo e acompanhamento de mulheres vítimas de violência doméstica e destaca que a denúncia é importante, assim como o apoio, que deve acontecer de forma segura e com proteção.

Marilene Natal, psicóloga da SMPPM de Itatiaia, detalhou sobre os tipos de violência que a mulher sofre dentro de casa.

– E são todos os tipos de violência: física, moral, patrimonial, sexual e psicológica. Essa última é capaz de mexer com a percepção da mulher, de suas capacidades, de sua força, o que dificulta a mulher a romper o ciclo da violência. A mulher pode encontrar dificuldades em pedir ajuda já que o isolamento requer um distanciamento social, diminuindo ainda mais o seu contato com pessoas que poderiam ajudá-la. Mulher opte por passar esse período em casa de familiares, peça ajuda pelos meios digitais disponíveis, denuncie estamos aqui para ajudá-la – destacou a psicóloga. Crimes dessa natureza serão registrados e o agressor responderá nos termos da Lei Maria da Penha.

As denúncias podem ser realizadas pelo número 99827-3077 ou pelo 180, que também atende as demandas de agressão à mulher.

– Nesse momento, sabemos que as mulheres estão mais suscetíveis a agressão, queremos que todas as nossas munícipes saibam que a SMPPM continuará com o atendimento jurídico emergencial, que as delegacias do estado do Rio de Janeiro continuarão funcionando 24 horas para receber urgências e emergências, como casos de violência doméstica, agressão, estupro e violência sexual. Nosso apoio e acompanhamento permanecerão ativos – concluiu a advogada, Gisele Alves, da secretaria das Mulheres que presta assistência às vítimas


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Tudo homem frouxo, que não se garante como macho e maltrata mulher.

    Não devem gostar de mulher, pra mim esse é o caso.

    Se não gosta, vaza fora e deixa a mulher viver a vida dela sossegada. Ela não é culpada por você ser um fracassado, um covarde, um FROUXO.

    Homem com H respeita e trata bem a mulher. Discussão, divergência de pensamento claro que vai ter, mas quem tem educação e se garante não parte para violência.

    Esses frouxos tem que ir pra cadeia mesmo. Quero ver ser macho lá dentro.

  2. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    TUDO BORRACHA FRACA. EU TO ARREBENTANDO A DONA DE OUTRA FORMA. LUA DE MEL FORA DE EPOCA . ASSIM QUE SE FAZ E NAO FAZENDO MAL A ELAS. ESSA QUARENTENA PODERIA DURAR PELO MENOS ATE JUNHO….

Untitled Document