sábado, 27 de novembro de 2021 - 23:45 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Sequestrado e assassinado integrava quadrilha que matou prefeito de Rio Claro, diz delegado

Sequestrado e assassinado integrava quadrilha que matou prefeito de Rio Claro, diz delegado

Matéria publicada em 26 de janeiro de 2016, 18:00 horas

 


Afirmação foi dada pelo delegado de Barra Mansa, Ronaldo Aparecido de Brito, em entrevista ao DIÁRIO DO VALE

28-11-14-Deleg Ronaldo Aparecido- P. Dimas (24)

Ronaldo Aparecido de Brito conversou com o DIÁRIO DO VALE e disse que vítima de sequestro tinha envolvimento com quadrilha de tráfico de drogas (Foto: Paulo Dimas/Arquivo)

Barra Mansa e Volta Redonda – O delegado titular da 90ª DP (Barra Mansa), Ronaldo Aparecido de Brito, conversou nesta terça-feira (26) com o DIÁRIO DO VALE e falou sobre as investigações que terminaram com a prisão de Lucirclei de Souza Alves, de 26 anos, suspeito de participar do assassinato do prefeito de Rio Claro. O delegado disse que a polícia descobriu durante a apuração que o jovem Manuel Henrique Tibúrcio, de 23 anos, sequestrado no último dia 12, no bairro Três Poços, em Volta Redonda, e encontrado morto no dia 19, na cidade de Paraíba do Sul, tinha envolvimento com a quadrilha de tráfico de drogas na qual Lucirclei fazia parte.

– Ainda não sabemos se o Manuel tinha ligação com o crime que terminou com a morte do prefeito. Sabemos que ele tinha ligação com a quadrilha. No dia do sequestro do Manuel, o Lucirclei e um tal de “Caneco”, entre outros integrantes, também seriam alvos dessas pessoas (sequestradores), que nós ainda não sabemos quem são. Alguns conseguiram fugir, como esse Caneco e o Lucirclei, que estavam em imóveis próximos – informou Ronaldo.

Vítima de sequestro: Manuel Henrique Tibúrcio foi levado por homens armados no último dia 12 e seu corpo encontrado em Paraíba do Sul (Foto: Arquivo pessoal/Cedida por Vitória Gonçalves)

Vítima de sequestro: Manuel Henrique Tibúrcio foi levado por homens armados no último dia 12 e seu corpo encontrado em Paraíba do Sul (Foto: Arquivo pessoal/Cedida por Vitória Gonçalves)

Questionado se o assassinato de Manuel podia ser uma espécie de “queima de arquivo”, já que o rapaz poderia saber demais das ações da quadrilha, a princípio, o delegado descartou.
– O que chamou a atenção disso tudo é que realmente há pessoas atrás desses indivíduos. O motivo nós ainda não sabemos. A gente acredita que seriam desacordos do crime. Por que eles estão matando? E, por que eles estão atrás? Pode ser porque eles ficaram devendo drogas, pode ser porque mexeram em propriedade onde não deviam ter mexido, pode ser uma série de fatores, por isso estamos apurando – declarou o policial.
A reportagem perguntou ao delegado se o sequestro seguido de assassinato de Manuel poderia ter envolvimento de uma milícia, por exemplo, principalmente porque os sequestradores teriam dito a um amigo da vítima que seriam do Setor de Inteligência da Polícia Militar (P-2) e que ele era acusado de um homicídio. A resposta também foi negativa.
– Todos os criminosos quando pegam alguém falam que é da P-2, ou da Polícia Civil, isso já é de praxe. Temos vários casos assim, alguns realmente tinham policiais envolvidos mas a maioria eles só falam isso para dar um norte às vítimas, porque teve sobreviventes. O Manuel foi levado mas o sequestro também foi da família – disse o delegado.
Ronaldo explicou que alguns integrantes da quadrilha de Três Poços têm envolvimento com as invasões e assaltos ocorridos em sítios e propriedades rurais na região. Essa prática já estaria acontecendo há pelo menos cinco meses.
– Para a Polícia Civil de Barra Mansa essa prática de crime acontece há pelos menos cinco meses. Alguns foram mortos, outros presos, mas essa quadrilha é reformulada e continuava a agir. Sempre, ou quase sempre, essas quadrilhas têm envolvimento com o tráfico de drogas. O que chama atenção mais é que mais uma vez: os criminosos não obedecem nenhum tipo de fronteiras entre municípios e da mesma forma a polícia tem trabalhado integrada em todo o Sul Fluminense – finalizou.
Quem tiver informações sobre esse crime ou outro que a quadrilha possa estar envolvida pode ligar para os telefones: (24) 3328-4863/3328-9576.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Eu daria um curso de conscientização sobre o que significa realmente assassinar uma pessoa! Ao matar um ser humano você está também matando a imagem e semelhança de deus nessa pessoa……outra coisa….você está sendo instrumento do demônio e seus anjos caídos. embora milhões de pessoas ignoram Deus e o reputam por ultrapassado ou inexistente mas a realidade é que Deus existe….e satanás e o inferno são a mais terrível e aterrorizante realidade…não julgo mas segundo a Bíblia quando esse assassino foi morto ele vislumbrou a horrorosa realidade do inferno..lugar para o qual os seus atos compraram passagem e estadia eterna

    • Deixe que cada um escolha para onde deseja ir. Não importa que este local seja o paraíso, o inferno, o purgatório, Valhalla ou Shangri-La. E se Papai Noel e o coelhinho da páscoa existem, porque Deus não existiria já que ele criou os outros dois?

    • Hein???!!!

  2. Menos um para nós sustentarmos. No país da educação, a refeição de um bandido( verme) desses, custa ao Estado R$ 8 enquanto a merenda escolar custa ao Estado R$0,25 por aluno. Quem vc achar que esta sendo melhor alimentado? A quem vc gostaria que seus impostos estivessem beneficiando? Chega de sermos acharcados, roubados e estuprados por esse governo, ainda vem um verme desses querer ganhar dinheiro no mole. Infelizmente o que aconteceu a esse jovem é consequência das escolhas que ele mesmo fez. Que DEUS o acolha e que possa perdoá-lo, por que aqui na terra não era bem vindo mais.

  3. Menos um. Bem-vindo ao inferno.

  4. O que tem de gente por aí dizendo que é empresário, juiz, policial, ator, publicitário, etc…. mas falar é uma coisa, ser é outra.

  5. Nao concordo , absolutamente, com o tal Maníac, porque nunca fui, nem serei bandido. Se ele, Maníac se coloca como brasileiro bandido, deveria estar atras das grades.

  6. A criminalidade está se banalizando de tal forma como nunca se viu! Ninguém mais almeja uma vida construtiva, talvez porque esse país só leva as pessoas a desesperança… Brasil, país de bandidos!

Untitled Document