>
sábado, 2 de julho de 2022 - 08:55 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Justiça suspende licitação do Rio para novo sistema de bilhetagem eletrônica

Justiça suspende licitação do Rio para novo sistema de bilhetagem eletrônica

Matéria publicada em 25 de maio de 2022, 15:36 horas

 


Rio – A juíza Luciana Losada Albuquerque Lopes, da 13ª Vara de Fazenda Pública, determinou a suspensão da licitação de um novo sistema de bilhetagem eletrônica a ser realizada pelo Município do Rio de Janeiro, atendendo pedido de tutela provisória do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Barra Mansa e Volta Redonda – Sindpass. A licitação estava marcada para acontecer ontem, dia 24, mas com a decisão a Prefeitura do Rio deverá fazer a republicação do edital.

No requerimento apresentado à Justiça, o Sindipass alega que, em janeiro de 2022, o Município do Rio de Janeiro publicou o Edital de Concorrência Pública CO nº 01/2022, que consistia na seleção de “concessionária sob o regime de concessão comum, para a contratação prestação dos SERVIÇOS de organização e operação do SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA (SBE), doravante denominado SISTEMA DE BILHETAGEM DIGITAL (SBD), dos serviços de transporte público coletivo do MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO”.

O Tribunal de Contas do Município (TCM) atestou irregularidades no edital e determinou que o Município do Rio fizesse 10 modificações de disposições no edital, além de três esclarecimentos e uma recomendação. O Município do Rio de Janeiro publicou uma errata em 3 de maio com modificações nos limites temporais dos requisitos técnicos, mas não reabriu o prazo para apresentação das propostas. Com isso, o Sindpass argumenta que a modificação das exigências da capacidade técnica afetava diretamente a formulação das propostas. Consequentemente, o prazo para apresentação das propostas deveria ser reaberto.

Ao conceder a tutela de urgência, determinando a suspensão da licitação e a republicação do edital pelo Município do Rio de Janeiro, a juíza Luciana Losada destaca o perigo de dano evidente, já que a licitação, caso fosse realizada, impediria a participação do Sindpass no certame, atingindo, ao mesmo tempo, a validade do procedimento licitatório.

“Ante o exposto, DEFIRO O REQUERIMENTO DE TUTELA PROVISÓRIA, para DETERMINAR a suspensão imediata da licitação do sistema de bilhetagem eletrônica, para que o réu promova a republicação do edital, na forma do art. 21, § 4º, da Lei nº 8.666/93” – conclui a magistrada.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document