segunda-feira, 23 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Líder comunitário diz ter sido ofendido por vereador em Quatis

Líder comunitário diz ter sido ofendido por vereador em Quatis

Matéria publicada em 12 de julho de 2019, 21:59 horas

 


Everaldo afirma que vereador o chamou de hipócrita

Quatis – O presidente da Famaq (Federação das Associações de Moradores e Amigos de Quatis), Everaldo Barbosa de Santana, mais conhecido na cidade como Faria, afirmou nesta sexta-feira, 12, ter sido ofendido pelo vereador Aluízio D`Elias (PDT), durante a sessão em plenário realizada na quinta-feira.
Segundo o presidente da Famaq, entidade civil que representa 12 associações de moradores em Quatis, o parlamentar o ofendeu durante um debate sobre investimentos feitos pela prefeitura na Educação Municipal durante a atual gestão. Faria afirmou ter sido chamado de hipócrita.
Faria fez um pronunciamento dentro do projeto Tribuna Livre, no qual a população pode se manifestar sobre um determinado tema na Câmara Municipal, desde que previamente inscrito. Durante a discussão, Faria também questionou a forma como foi feita a retirada de telhas e do madeiramento da estação ferroviária do município, ocorrida entre os anos de 2009 e 2012, período no qual José Laerte, pai do vereador envolvido na discussão, exercia seu terceiro mandato de prefeito.
Everaldo garante não ter citado o nome do ex-prefeito e afirmou que ainda hoje não se sabe o destino das peças retiradas, frisando que “elas pertencem ao patrimônio público”. O presidente da FAMAQ encaminhou um ofício à atual mesa diretora da Câmara Municipal, solicitando apuração a respeito da questão envolvendo o telhado e madeiramento retirados da estação ferroviária. Everaldo declarou que foram retirados 314 metros quadrados de telhas.
– A Câmara Municipal é a casa do povo. A constituição garante a manifestação do livre pensamento e a liberdade de expressão por parte de qualquer cidadão. Apenas reconheci o trabalho do poder executivo do Município pelo compromisso com a formação dos estudantes de Quatis, sem dizer o nome de nenhuma autoridade pública. Quanto ao antigo telhado da estação, acho que tenho o direito de pedir esclarecimentos sobre assuntos de interesse público, ainda mais representando uma entidade legalmente instituída, como é o caso da FAMAQ – declarou.
Faria ressaltou ainda a importância de opiniões divergentes serem respeitadas na Câmara Municipal.
– Qualquer cidadão, principalmente uma autoridade pública, deve estar preparado para ouvir opiniões diferentes e questionamentos. Faz parte do processo democrático. Ninguém é dono da verdade – concluiu o líder comunitário.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Deveria ter em VOLTA Redonda um representante cmo o Sr. Everaldo Santana Barbosa para divulgar a situação que se encontra a OBRA DA VILA DOS IDOSOS NO BELMONTE em VOLTA Redonda. É mais um patrimônio público que foi invadidos. E nenhuma providência foi tomada

  2. Avatar
    capeta da grota do Santa cruz

    tem que se explicar quanto ao SUMIÇO das telhas pois se trata de patrimonio publico

Untitled Document