segunda-feira, 26 de outubro de 2020 - 16:24 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Líder palestino pede conferência de paz da ONU em 2021

Líder palestino pede conferência de paz da ONU em 2021

Matéria publicada em 26 de setembro de 2020, 08:56 horas

 


Apelo foi feito pelo presidente Mahmoud Abbas

Mahmoud Abbas é o responsável pelo pedido (Foto: Raneen Sawafta)

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, pediu que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, convoque uma conferência internacional no início do próximo ano para lançar “um processo de paz genuíno” entre Israel e os palestinos.
Abbas fez um apelo a Guterres para trabalhar com o quarteto de mediadores do Oriente Médio – Estados Unidos (EUA), Rússia, União Europeia e o Conselho de Segurança da ONU – em uma conferência “com plena autoridade e com a participação de todas as partes interessadas, no início do próximo ano, para desenvolver um processo de paz”.

Os palestinos querem um Estado na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, com Jerusalém oriental como capital, território capturado por Israel em 1967. Os líderes palestinos rejeitaram a proposta de paz apresentada em janeiro pelo presidente dos EUA, Donald Trump, na qual Washington reconheceria assentamentos judeus em território ocupado como parte de Israel.

“Não haverá paz, segurança, estabilidade e coexistência em nossa região enquanto essa ocupação continuar e uma solução justa e abrangente para a questão da Palestina, o centro do conflito, continuar sendo negada”, disse Abbas aos 193 membros da Assembleia Geral da ONU em vídeo, devido à pandemia de covid-19.

Ele afirmou que os palestinos continuam comprometidos com a Iniciativa de Paz Árabe de 2002, elaborada pela Arábia Saudita, na qual as nações árabes se ofereceram para normalizar os laços com Israel em troca de um acordo de Estado com os palestinos e a retirada total de Israel do território capturado em 1967.

Os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein assinaram acordos na semana passada para estabelecer laços com Israel, tornando-se os primeiros Estados árabes em um quarto de século a quebrar um tabu antigo. Os palestinos criticaram a decisão.

 

As informações são da Agência Brasil *


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    70% só álcool em gel

    Líder da organização terrorista Hezbolah, agora classificada como partido político, igual a uma aqui no Brasil, falando de paz! É o mesmo que o Marcola e Fernandinho Beira Mar apoiar o essencial e valioso trabalho voluntário dos N.A. Fala sério!!!

Untitled Document