Lideranças de direita da região participam de ato em apoio a Bolsonaro

Reportagem do DIÁRIO DO VALE entrou em contato com eles; três dos quatro líderes responderam às perguntas feitas pelo jornal

by Agatha Amorim

Apoiadores de Bolsonaro lotaram a Avenida Paulista. (Foto: Reprodução redes sociais)

Sul Fluminense – Pelo menos quatro lideranças de direita da região compareceram ao ato em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro, em São Paulo, neste domingo (25): o vereador volta-redondense Rodrigo Furtado, seu colega barra-mansense Jefferson Mamede e os empresários Bruno Marini e Mauro Campos foram para a manifestação na Avenida Paulista.

A reportagem do DIÁRIO DO VALE entrou em contato com eles. Três dos quatro líderes responderam às perguntas feitas pelo jornal.

 

Bruno Marini

Segundo o empresário Bruno Marini, um dos principais objetivos da manifestação foi mostrar o o “cacife” político de Bolsonaro:

— A manifestação defendeu antes mais nada, a credibilidade política do ex-presidente Bolsonaro, serviu para comprovar que ele tem, de uma boa parcela da população, o inédito apoio dado a um ex-presidente. São pessoas do bem, que defendem os princípios: liberdade, pátria e família — disse.

De acordo com Marini, os processos judiciais contra o ex-presidente são instrumentos de “perseguição”:

— Pessoas que acreditam que tudo não passa de uma perseguição política a um homem honrado, que sozinho enfrentou um sistema sujo e histórico, que impede um dos países mais promissores do mundo a se desenvolver de verdade, oferecendo riqueza, igualdade e qualidade de vida para o seu povo— afirmou.

Ainda de acordo com Marini, o ato serviu para mostrar que uma ordem de prisão contra Bolsonaro teria como consequência “transformá-lo num mártir e jogar o país num mar de revolta e indignação”.

 

Rodrigo Furtado

O vereador volta-redondense Rodrigo Furtado lembrou que um dos objetivos do encontro foi mostrar o desejo de que seja revertida a decisão monocrática (de um só ministro) do TSE que declarou o ex-presidente inelegível até 2030: “Um único ministro tomou essa decisão e ela precisaria ser confirmada pelo plenário”, disse.

Rodrigo destacou que o principal objetivo do ato foi a defesa do estado democrático de direito e da liberdade de expressão.

Além disso, o vereador disse que os manifestantes pediram anistia para as pessoas presas pela participação nos atos de 8 de janeiro. Ele destacou que é necessário que as condutas sejam individualizadas, argumentando que nem todos os participantes praticaram depredação de patrimônio público.

— Ontem, foi um dos momentos mais felizes da minha vida, não só política, mas como de cidadão. Orgulho de participar de uma luta pela democracia, e pelo direito de lutar em iguais condições, sem perseguição de qualquer poder que seja, até porque o poder emana do povo. Povo este, que vimos ontem decidido a que lado quer seguir — afirmou Rodrigo.

 

Jefferson Mamede

O vereador Jefferson Mamede avalia como importante essa manifestação:

— Estar na Avenida Paulista neste domingo, foi um marco na minha história de vida, na minha carreira política, mas sobretudo, na minha história pessoal de vida. Foi surpreendente e nós não conseguíamos dar um passo com liberdade de tanta gente que tinha. Nós tínhamos todas as ruas paralelas, tomadas por uma multidão de pessoas que representavam todos os estados brasileiros. É lógico que existia um ator protagonista neste ato, que era o ex-presidente Jair Bolsonaro, mas eu acredito que a maioria das pessoas estava ali muito por motivos que vão muito além do próprio Bolsonaro — disse  o vereador.

De acordo com ele, foi oportunidade de Jair Bolsonaro teve para se expressar, falando acerca das acusações que sofre e do ele considera uma  perseguição. Além disso, ele avalia a oportunidade como um momento  vibrar com um time, que defende os mesmos valores, e não apenas com um jogador.

— Eu ali estava vibrando com o time, eu encontrei com o depoimento de pessoas de diferentes estados, se posicionando e falando acerca do que defendem . Me considero,  hoje, um politio de direita, e sou um cidadão que está na política e acredita nos valores cristãos, nos princípios e Deus acima de todas a coisas. Que vê a liberdade como algo que tem que ser protegido e preservado.  E acredito que o Brasil é isso, um misto de sentimentos, mas que temos uma população de bem e que precisa ser bem governada — acrescentou.

You may also like

3 comments

guto 27 de fevereiro de 2024, 21:31h - 21:31

Todos esses políticos que foram ao maior evento democrático ocorrido esse ano no Brasil tem o meu respeito e o meu voto!
Parabéns patriotas do Sul fluminense!

Professor 27 de fevereiro de 2024, 11:46h - 11:46

O Vereador está errado. Por maioria de votos (5 a 2), o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou a inelegibilidade do ex-presidente da República Jair Bolsonaro por oito anos, contados a partir das Eleições 2022.

Jovenir 27 de fevereiro de 2024, 10:26h - 10:26

Engraçado ver a turma do armário empóeirado falando em família kkk botam esposas pra sofrerem quietas dentro de casa e se passam por defensores da liberdade na rua.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996