>
quarta-feira, 10 de agosto de 2022 - 19:53 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Mais de 200 pessoas estão trabalhando nas obras de Mobilidade Urbana em Volta Redonda

Mais de 200 pessoas estão trabalhando nas obras de Mobilidade Urbana em Volta Redonda

Matéria publicada em 29 de julho de 2022, 14:37 horas

 


Contratações foram aumentando gradualmente nos últimos meses com avanço dos trabalhos e diversas frentes

Quando todas as obras estiverem em execução, a previsão é que mais centenas de empregos sejam gerados. Foto: Divulgação.

Volta Redonda – No último dia 20 de março, as duas empresas vencedoras das licitações para tocar os projetos de Mobilidade Urbana em Volta Redonda iniciaram a montagem dos respectivos canteiros de obras na cidade. Ciclovias, asfaltamento, novas calçadas, uma nova ponte sobre o Rio Paraíba e a instalação de iluminação de LED já estão em andamento. Com isso, o mês de julho fecha com 200 novos empregos diretos gerados na cidade através desta parceria entre a Prefeitura de Volta Redonda e o Governo do Estado.

Ao final das obras, a expectativa é que a cidade esteja transformada em sua infraestrutura, mas mesmo antes da conclusão dos trabalhos a retomada de postos de trabalho está ajudando a transformar a realidade de muita gente para melhor. Um dos novos empregados é Antônio Carlos da Silva Valentim, de 43 anos, morador do bairro Retiro. Atualmente trabalhando na construção da nova ponte ligando o Aterrado (Fórum) até a Radial Leste pelo Aero Clube (Kartódromo), Valentim destacou que ficou por meses desempregado até surgir a oportunidade de voltar ao mercado de trabalho.

– Eu cheguei a sair de Volta Redonda para tentar um emprego, até que fiquei sabendo da chegada destas obras e vi que teria um processo de contratação aqui no canteiro de obras. Deixei meu currículo e me ligaram. Estas obras abriram as portas para eu voltar a trabalhar. Estou em uma empresa boa, que paga direitinho e nos valoriza. Hoje consigo de novo levar comida para minha casa. Quem nunca passou aperto não sabe o quanto isso é importante – disse Valentim.

‘Uma moral em casa’

Alisson da Silva tem 20 anos e está há dois meses trabalhando nas obras de mobilidade urbana. “Vim entregar um currículo para tentar um emprego, tentar desenvolver um pouco do que eu sabia. Me deram essa oportunidade e eu sou muito grato por poder estar aqui, por poder ‘dar uma moral em casa’ e ajudar a pagar as contas”, disse o jovem, que espera poder seguir no mercado de trabalho com mais regularidade. “Tomara que venham mais obras, mais serviço e eu possa estar junto. É bom trabalhar, bom estar longe das ruas e com um emprego”, afirmou.

Quarenta anos mais velho que Alisson, Luiz Cláudio da Silva mora no Santo Agostinho e afirmou que a chegada do emprego garante mais dignidade para sua casa, onde mora com a esposa, o filho e uma neta. “Agora consigo levar o pão de cada dia para casa. Tem que ter onde trabalhar e o emprego não estava aparecendo. A cidade estava totalmente parada. As pessoas olham a gente desempregado e pensam que a gente não quer trabalhar. Não é assim. Apareceu esse emprego da obra e eu peguei, ‘tô’ firme e satisfeito”, garantiu.

Mais empregos em breve

O projeto de Mobilidade Urbana reúne um conjunto de obras que preparam a infraestrutura de Volta Redonda para o futuro. Boa parte destas ações já estão em andamento, mas outras obras ainda estão sendo apenas iniciadas. Quando todas as obras estiverem em execução, a previsão é que mais centenas de empregos sejam gerados.

É o caso do viaduto que vai ligar o Jardim Amália (BR-393), próximo ao antigo restaurante Casarão, até o Fórum do Aterrado. O viaduto vai sair justamente no trecho em que está sendo feita a nova ponte que vai até o bairro Aero Clube, sendo uma das maiores obras previstas no plano de Mobilidade Urbana.

Da mesma maneira, ainda está em fase inicial a construção da alça do Viaduto Heitor Leite Franco, que vai dar opção para que os motoristas vindos da Colina em direção ao Aterrado desçam pela Rua do Canal, em frente a Funerária Municipal. Um terceiro viaduto vai ser construído na Avenida Nossa Senhora do Amparo, ligando diretamente os carros vindos do bairro Niterói ao Retiro, sem a necessidade de passar pelos canteiros que ficam em frente ao batalhão da Polícia Militar.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document