terça-feira, 15 de junho de 2021 - 10:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Mapa de Risco Covid-19: Médio Paraíba segue em Bandeira laranja, enquanto Baía da Ilha Grande na bandeira vermelha

Mapa de Risco Covid-19: Médio Paraíba segue em Bandeira laranja, enquanto Baía da Ilha Grande na bandeira vermelha

Matéria publicada em 14 de maio de 2021, 19:57 horas

 


Cinco regiões têm risco alto de contrair a doença (bandeira vermelha); três, risco moderado; e uma risco baixo

Rio de Janeiro – Nesta sexta-feira, dia 14, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) divulgou a  30ª edição do Mapa de Risco da Covid-19,  mostrando que o Estado do Rio de Janeiro está com bandeira laranja (risco moderado de contrair a doença). Apresenta, no entanto, uma melhora do cenário epidemiológico, com a Região Norte saindo da bandeira laranja e passando para a amarela (risco baixo). E uma piora: a Região Litorânea, que estava com bandeira laranja, passa para a vermelha.
As regiões Metropolitana I, Baía da Ilha Grande, Serrana e Noroeste permanecem com bandeira vermelha. Centro-Sul, Metropolitana II e Médio Paraíba seguem na laranja. A análise compara a semana epidemiológica 17 (25 de abril a 01 de maio) com a 15 (11 a 17 de abril) de 2021.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).

O Estado do Rio de Janeiro apresentou uma redução de 28% no número de óbitos, e as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) caíram 27% na comparação entre as semanas epidemiológicas analisadas. As taxas de ocupação de leitos no estado, nesta sexta-feira (14), são 84.8% para leitos de UTI e 61.2% para leitos de enfermaria.

Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada região.

Vacinação grávidas e puérperas com comorbidades – Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a imunização de gestantes e puérperas com a vacina Oxford/AstraZeneca está suspensa no estado. Quanto à aplicação da segunda dose das gestantes que tomaram a AstraZeneca, a SES informa que aguarda novas orientações do MS. No momento, essa aplicação também está suspensa.

Com relação às gestantes sem comorbidades, a vacinação está temporariamente suspensa. A recomendação do MS é vacinar apenas gestantes com comorbidades exclusivamente com as vacinas da Pfizer ou Coronavac.

Doses pendentes – A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), informa que o Estado do Rio de Janeiro ainda precisa receber 165.780 doses de CoronaVac para segunda aplicação, de acordo com informações oficiais encaminhadas pelos municípios. No dia 5 de maio, a SVS enviou ofício às secretarias municipais de Saúde pedindo o quantitativo de doses pendentes. Inicialmente, recebeu a informação de que seriam 350 mil doses, mas os municípios pediram correção dos dados, chegando a um total de 515.980 doses. O governo do estado distribuiu, nesta quinta e sexta-feira, 162.210 doses de Coronavac aos municípios. Outras entregas também foram realizadas nos últimos dias 8, 9 e 10. Nesta sexta-feira (14), o Ministério da Saúde entregou ao estado mais 90 mil doses da vacina para a segunda aplicação. A operação para distribuição desse último lote está sendo organizada.

A SES ressalta que o quantitativo de doses – seja para primeira ou para segunda aplicação – foi enviado em quantidade suficiente para todas as cidades, de acordo com a população alvo a ser imunizada, seguindo as recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Contudo, a Secretaria busca junto ao Ministério da Saúde o envio das doses solicitadas pelos municípios.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Angra está a 2 meses com hotéis e pousadas 100% liberados e lotados. Mas proibiu aluguel de temporada, onde você pode se isolar com sua família
    Vergonhoso!!

Untitled Document