sábado, 14 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Marin é condenado em seis acusações nos Estados Unidos

Marin é condenado em seis acusações nos Estados Unidos

Matéria publicada em 22 de dezembro de 2017, 18:56 horas

 


Maria Marin é figura quase folclórica por conta das inúmeras gafes e crimes

Maria Marin é figura quase folclórica por conta das inúmeras gafes e crimes

Nova York – José Maria Marin, de 85 anos, foi considerado culpado pela Justiça dos Estados Unidos. O ex-presidente da CBF foi condenado pelo júri popular no Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York, onde corre o “Caso Fifa” por três crimes de fraude financeira (Copa América, Copa Libertadores, Copa do Brasil), dois de lavagem de dinheiro (Copa América e Libertadores) e um por conspirar/formar uma organização criminosa, de acordo com informações da AFP.

Marin, que comandou o futebol brasileiro entre março de 2012 e maio de 2015, foi declarado culpado em seis dos sete delitos dos quais era acusado, por aceitar subornos em troca de contratos de transmissão e marketing em jogos da Libertadores e da Copa América. Por outro lado, o júri absolveu o brasileiro da acusação de conspiração de fraude bancária ligada à Copa do Brasil.

Além do ex-mandatário da CBF, o paraguaio Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol, também foi condenado em três acusações. Ele foi declarado culpado em três das cinco acusações: associação para delinquir e duas acusações de fraude bancária relacionadas à Copa América e à Libertadores, e inocentado e duas: lavagem de dinheiro na Libertadores e na Copa América.

Após sete semanas no tribunal e seis dias de deliberações, o júri de Nova York não tirou conclusões sobre se o terceiro acusado, o ex-presidente da Federação Peruana, Manuel Burga, é culpado ou não da acusação de associação para delinquir.

Segundo a procuradoria, Napout, Marin e Burga entraram em acordo para receberem, respectivamente, 10,5 milhões, 6,55 milhões e 4,4 milhões de dólares em subornos de empresas esportivas, entre 2010 e 2016.
Os acusados, presentes no tribunal, escutaram o veredito de maneira séria e sem demonstrar reações. Os filhos de Napout e sua esposa, visivelmente nervosos, eram os únicos familiares dos acusados no tribunal.

A juíza Palme Chen, responsável do caso Fifa, vai decidir a sentença dos condenados. Os advogados dos acusados podem apelar a decisão do júri. A promotoria pediu que Napout e Marin sejam levados imediatamente para a prisão federal e a juíza Pamela Chen anunciará em breve se aceitará este pedido. Não há data estipulada para que a sentença seja publicada.

Os três acusados são os únicos de um total de 42 que insistiam em suas inocências, após extradição aos Estados Unidos onde estão em prisão domiciliar.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Agora la não tem o jeitinho brasileiro de redução de pena, agora é cumprir a pena. Aviso aos irmãos Batista, cuidado com a cadeia Americana!

Untitled Document