>
terça-feira, 5 de julho de 2022 - 11:00 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Médica conta o sentimento de iniciar a carreira em meio à pandemia do novo coronavírus

Médica conta o sentimento de iniciar a carreira em meio à pandemia do novo coronavírus

Matéria publicada em 20 de abril de 2020, 20:31 horas

 


Voltarredondense Maria Isabel teve a formatura antecipada após resolução do MEC

Volta Redonda/Vassouras– No início deste mês o Ministério da Educação (MEC) autorizou a formatura de alunos dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia e fisioterapia para contribuir no combate à pandemia do novo coronavírus. Em Volta Redonda, já há registro desses novos profissionais reforçando as equipes de saúde, entre eles está a recém-formada Maria Isabel Cangussu.
– De início a notícia foi meio que desesperadora, confesso. Bate aquela insegurança de ser recém-formada, pois é uma responsabilidade muito grande, principalmente por começar a trajetória profissional em meio de uma pandemia. Mas vejo que esse é um sentimento de todos, por se tratar de uma doença nova. Estamos lidando com isso o tempo todo, estamos expostos e expondo também nossa família – disse a jovem médica.
Moradora de Volta Redonda, Maria Isabel se formou em Vassouras, e teve que rever seus planos profissionais rapidamente.
– A minha formatura estava prevista para maio, então a intenção era colar o grau e ir para São Paulo, mas com essa situação toda decidi continuar aqui. Contribuir para a saúde da cidade e da região que eu nasci e depois, retomar meus planos – relatou.
A jovem médica colou grau no último dia 13, segundo ela foi um misto de sentimentos, pois não era como o esperado, mas foi necessário.
– A gente sonha muito tempo por esse momento, em ter a família e os amigos dividindo essa emoção. Mas para seguir as recomendações preconizadas, não tivemos a presença de ninguém, para evitar aglomerações. Foi com horário marcado, com máscara, cada aluno na sua vez entrava na sala, e basicamente, assinava um documento e saia com o certifica. Mas neste momento tivemos um apoio bem bacana da universidade, o reitor conversou conosco e se comprometeu a nos dar uma cerimônia bonita com tudo que temos direito. Eu fiquei bem fragilizada naquele momento, por estar sem as pessoas que eu sempre sonhei ao meu lado – contou.
Maria Isabel conta ainda que está sendo desafiador iniciar a carreira neste cenário e que a situação acaba sendo de aprendizado para todos.
– Como já destaquei, é tudo muito novo pra todos. Após a formatura atuei em um plantão, já como médica, a situação é bem complicada e uma coisa é certa, temos que valorizar muito o pessoal da enfermagem, eles estão o tempo todo acompanhando os pacientes realizando os procedimentos para controlar e estabiliza-los, pois ainda não temos uma cura – disse.

80 novos médicos já estão atuando no combate a Covid-19

A Universidade de Vassouras realizou no dia 13 de abril a colação de grau antecipada dos alunos do curso de medicina que irão reforçar o atendimento nas unidades de saúde durante este período de pandemia da Covid-19.
– A universidade realizou um movimento para ajudar no combate à pandemia do novo coronavírus. Uma das iniciativas foi a antecipação da formatura de 80 alunos do último período do curso de medicina, que pode ocorrer devido a uma adequação da carga horária remanescente. Por tanto desde o dia 13 de abril nós podemos contar com mais 80 médicos no combate a pandemia – destacou o pró-reitor de Ciências Médicas da Universidade de Vassouras, Prof. Dr. João Carlos de Souza Côrtes Júnior.
O reitor contou ainda que, para que a formatura dos novos médicos fosse realizada, medidas foram tomadas para preservar a saúde de todos os envolvidos.
– Para essa formatura tivemos que inovar, realizando a formatura individual de cada aluno. Não tivemos a participação de convidados, com a utilização de respeitando a distância entre cada um dos participantes – explicou.
Além da inserção de novos médicos no mercado, a universidade está contribuindo para o combate a pandemia com melhorias no Hospital Universitário.
– A instituição criou 50 novos leitos de UTI no Hospital Universitário, que serão ofertados a pacientes de todo o estado do Rio de Janeiro – destacou.

Por Amanda Teixeira

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Meu nome é Zé Pequeno!

    DV! saia com o certifica.????

Untitled Document