segunda-feira, 24 de janeiro de 2022 - 19:26 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Meio Ambiente investiga descarte irregular de resíduo hospitalar em Barra Mansa

Meio Ambiente investiga descarte irregular de resíduo hospitalar em Barra Mansa

Matéria publicada em 20 de julho de 2020, 13:56 horas

 


População pode realizar denúncias anônimas ou identificadas
(Foto: Divulgação PMBM)

Barra Mansa – Um descarte irregular de lixo hospitalar localizado na estrada Colônia Santo Antônio/Rialto, está sendo investigado pela secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Barra Mansa. A prefeitura recebeu uma denúncia anônima de um descarte que ocorreu na última sexta-feira (17). No mesmo dia, o Saae-BM (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) recolheu o material e  fez o encaminhamento para o Centro de Tratamento de Resíduo.

A Secretaria de Saúde fez análise do material e constou que não tinha sido utilizado, ele é distribuído pelas Clinicas de Doenças Renais para que os pacientes possam realizar a diálise peritoneal domiciliar. Não foi possível identificar o número de lote e a procedência dos produtos.

O secretário de Meio Ambiente, Vinícius Azevedo, comentou que as denúncias de descarte irregular de entulho e outros produtos têm sido recorrentes.

– Embora, a Guarda Ambiental tenha aumentado a fiscalização sobre esses casos, para obter resultados mais eficazes a gente precisa estabelecer parcerias com a população, no sentido de ampliar as informações que nos são repassadas, presencialmente ou de forma anônima. Por isto, estamos pedindo para que anotem a placa do veículo sendo usado para o descarta a fim de que possamos chegar ao infrator – comentou.

Em relação ao caso de lixo hospitalar ocorrido na sexta-feira, o secretário ressaltou que Barra Mansa dispõe de mecanismo para fazer o descarte, ambientalmente correto. Segundo ele, o maior risco ambiental do lixo hospitalar é representado pelo chamado lixo infectante.

– Este tipo de resíduo contém a presença de agentes biológicos, como sangue e derivados, secreções e excreções humanas, tecidos, partes de órgãos, peças anatômicas; além de resíduos de laboratórios de análises e de microbiologia, de áreas de isolamento, de terapias intensivas, de unidades de internação, assim como materiais perfurocortantes. Quando em contato com o solo ou a água, podem causar sérias contaminações no ambiente e danos à vegetação. Também podem ocasionar sérios problemas caso o ser humano tenha contato direto com esses materiais contaminados. Portanto, é preciso mais consciência de todos – detalhou Vinícius Azevedo.

Denúncia

Denúncias sobre o descarte irregular de resíduos, seja hospitalar ou não, podem ser efetuadas todos os dias, incluindo fins de semana e feriado, pelos telefones 2106-3406 ou 2106-3408, de 8 às 17 horas. Após esse horário, as denúncias podem ser efetivas pra o disk denúncia da Guarda Municipal, nos telefones 3028-9369 e 32028-9339.

Elas também podem ser registradas pessoalmente na sede da Secretaria de Meio Ambiente, situada na Rua Luis Ponce, 263, Centro, ou pelo e-mail: [email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document