terça-feira, 22 de junho de 2021 - 11:53 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Ministro proíbe PF de investigar Toffoli

Ministro proíbe PF de investigar Toffoli

Matéria publicada em 15 de maio de 2021, 11:21 horas

 


Abertura de processo foi pedida pela PF para investigar declarações feitas pelo ex-governador Sérgio Cabral

Brasília – O pedido da Polícia Federal de abertura de um inquérito para investigar supostos repasses ilegais ao ministro Dias Toffoli, foi negado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). A PF fica proibida ainda de realizar qualquer ato de investigação a partir da delação do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, preso por conta da Operação Lava Jato.

O pedido de abertura de inquérito, para investir o ministro Dias Toffoli foi feito pela PF e encaminhado ao STF , com base em declarações do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabal, que em delação premiada, declarou que Toffoli teria recebido R$ 4 milhões para favorecer dois prefeitos fluminenses, sendo um deles Antônio Francisco Neto, de Volta Redonda. O valor teria sido pago, segundo Cabral, em função dos processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), contra os prefeitos. Em nota, Toffoli, negou a acusação e o mesmo foi feito pelo prefeito Neto.

Sérgio Cabral, porém, afirma que o valor foi operacionalizados por Hudson Braga, ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro. Os repasses, na versão do delator, teriam envolvido o escritório da mulher de Toffoli, a advogada Roberta Rangel. Hudson Braga, que é de Volta Redonda, também desmentiu as afirmações de Cabral. O ex-governador foi condenado a mais de 340 anos de prisão. Ele está  preso desde novembro de 2016. A mesma delação que motivou o pedido da Polícia Federal já havia sido recusada pelo Ministério Público Federal (MPF).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

12 comentários

  1. Fachin concordou com o argumento da Polícia Federal de que o acordo de colaboração de Sérgio Cabral tem uma cláusula que prevê o uso de informações coletadas nas operações Calicute e Boca de Lobo —a primeira prendeu o ex-governador, em 2016, e a outra, seu sucessor, Luiz Fernando Pezão, em 2018.

  2. Os caras são deuses, podem fazer o que quiserem que estão acima das leis, isso tem que acabar, vamos acordar forças armadas!!! Não tem constituição que tire esses caras de lá pô!!! Eles podem cometer qualquer atos antidemocraticos que ficar por isso mesmo.

  3. Prefeito todos nós sabemos o que o senhor fez no verão passado.. Nós vivenciamos essa parte da história. Agora sabemos quem vossa excelência realmente é.

  4. Só falta dizer, que ele é um santo…esse STF, kkk

  5. Esta corte de direito de julgar alguma cpisa. BRASIL. E UMA VERGOLHA.

  6. Realmente STF é um quadrilha. Um protegendo o outro

  7. Turma de corrupção

  8. METADE DO STF SE ACHA DEUS, A OUTRA METADE TEM CERTEZA!

  9. Alguma verdade tem no caso. Se fosse mentira, não haveria razão para proibir a investigação.

Untitled Document