terça-feira, 3 de agosto de 2021 - 20:11 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Monitoramento do Rio Paraíba do Sul é reforçado pela Defesa Civil de Resende

Monitoramento do Rio Paraíba do Sul é reforçado pela Defesa Civil de Resende

Matéria publicada em 19 de novembro de 2020, 17:00 horas

 


Defesa Civil implantou seis réguas doadas pelo Inea – duas no Rio Alambari, no bairro Jardim Tropical, e quatro no Rio Paraíba do Sul, em frente à sede da Administração Municipal

As réguas servem para o auxílio do acompanhamento dos níveis de água dos rios
(Foto: PMR)

Resende- A Defesa Civil de Resende reforçou o monitoramento do Rio Paraíba do Sul e seus afluentes com a instalação de réguas ou escalas linimétricas neste mês. A Defesa Civil implantou seis réguas linimétricas nas margens dos rios, sendo duas no Rio Alambari e quatro no Rio Paraíba do Sul. Os equipamentos foram doados pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente). De acordo com o diretor-geral da Defesa Civil de Resende, Flávio Germano da Silva, as réguas servem para o auxílio do acompanhamento dos níveis de água dos rios.

– Estes equipamentos ajudam na hora da tomada de decisões importantes, caso haja transbordamento repentino ou gradual de água dos rios da cidade, por exemplo. A medida inédita no município visa evitar grandes transtornos em possíveis inundações, no controle das áreas consideradas de risco, dentre outras ações. Também será feita a instalação da régua na margem do Rio Sesmaria. Com a colocação destas réguas em pontos estratégicos, a equipe da Defesa Civil vai otimizar o trabalho de monitoramento, já que não existiam estes equipamentos para observação e leitura do nível d’águados rios, que possuem relação direta com as vazões correspondentes – destacou o diretor.

O diretor-geral da Defesa Civil lembrou que está aguardando o estudo de viabilidade de ações mais avançadas para modernizar todo o sistema de monitoramento de rios do município.

– Para a ampliação do sistema de monitoramento do Rio Paraíba e seus afluentes, segue o estudo de viabilidade do fornecimento de três sensores de nível e quatro pluviômetros manuais, que está sendo realizado pelo Inea. A partir de solicitação feita pela Defesa Civil, em reunião na capital fluminense este ano, a equipe técnica do Inea já visitou os locais previamente escolhidos para futura instalação dos equipamentos, que deverá acontecer após a conclusão do estudo de viabilidade. Ineditamente, os sensores de nível para acompanhamento dos rios, disponibilizados pelo Inea, serão implantados em três locais: no Rio Paraíba do Sul, em frente à sede da Administração Municipal; no Rio Alambari, altura do bairro Jardim Tropical; e no Córrego Água Branca, altura da sede da Administração Regional de Engenheiro Passos. Além disso, serão instalados quatro pluviômetros manuais, possivelmente, nas seguintes áreas: Engenheiros Passos, Vicentina, Vargem Grande e Vila da Fumaça – frisou.

Flávio Germano da Silva ainda explicou como funciona o sistema de monitoramento dos rios atualmente.

– A Defesa Civil, desde o início de janeiro deste ano, vem publicando o Boletim de Proteção e Defesa Civil, com dados sobre a previsão meteorológica para as próximas 24 horas, ocorrências de destaque e monitoramento dos rios e níveis pluviométricos. O monitoramento foca os níveis dos rios do município e seus afluentes – Sesmaria, Rio Paraíba do Sul e Rio Preto, bem como a quantidade de chuva acumulada por tempo avaliada nas estações automáticas de Alphaville, Cidade Alegria e Visconde de Mauá, instaladas pelo Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais). A Estação Hidrológica do Rio Sesmaria, que capta dados via radar para o satélite, funciona na ponte do Alphaville, e mede o nível do afluente. Após um mapeamento de risco, em janeiro passado, a Defesa Civil de Resende requereu junto ao Inea, no Rio de Janeiro, que fossem instalados sensores de nível, indicadores de volume de água dos rios utilizando o método de pressão, nos rios de Resende. Estes aparelhos, que são eficientes e de baixo custo, possuem baterias que serão carregadas por painel solar. Os novos equipamentos vão ajudar a expandir a área de cobertura, aprimorando o campo de visão para alertas mais precisos dentro de um intervalo de tempo menor – relembrou.

Segundo ele, o papel da Defesa Civil, além de atender os casos de emergência e calamidades públicas, é desenvolver tais atividades preventivas, além de cursos e treinamentos para o aperfeiçoamento de conhecimentos e técnicas da equipe, como o Curso Básico de Meteorologia e Monitoramento Hidrometeorológico já desenvolvido.

Serviço

Para acessar os últimos boletins no site oficial da Prefeitura de Resende, confira o passo a passo: www.resende.rj.gov.br> Menu > Órgãos e Secretarias > Diretoria-Geral de Defesa Civil (DGDC) > Mais > Boletins. O boletim reúne informações pesquisadas nos sites do Cemaden, Inea, Climatempo e CPTec/Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos – Instituto de Pesquisas Espaciais).

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document