terça-feira, 15 de junho de 2021 - 13:13 h

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Moro condena Sérgio Cabral a 14 anos e 2 meses de prisão

Moro condena Sérgio Cabral a 14 anos e 2 meses de prisão

Matéria publicada em 13 de junho de 2017, 12:26 horas

 


Sérgio Cabral está preso e tem situação agravada a cada nova denúncia

Sérgio Cabral está preso e tem situação agravada a cada nova denúncia

Rio – O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi condenado nesta terça-feira (13) a 14 anos e 2 meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba. A sentença foi proferida pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro (12 vezes) em processo a que ele responde no âmbito da Operação Lava Jato.

“O crime insere-se em um contexto mais amplo, revelado nestes mesmos autos, da cobrança sistemática pelo ex-governador e seu grupo de um percentual de propina incidente sobre toda obra pública no Estado do Rio de Janeiro”, diz Moro na sentença. Além da pena de reclusão, cabral deve pagar uma multa de cerca de R$ 528 mil.

O juiz determinou, ainda, que Cabral terá de responder preso caso decida recorrer da decisão em primeira instância. A progressão de regime, segundo o despacho, só deve acontecer após a devolução das vantagens indevidas recebidas.

“A responsabilidade de um Governador de Estado é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes. Não pode haver ofensa mais grave do que a daquele que trai o mandato e a sagrada confiança que o povo nele deposita para obter ganho próprio”, escreveu Moro na sentença.

Outros réus

Também foram condenados o então secretário do governo Cabral Wilson Carlos Carvalho e o sócio do ex-governador Carlos Emanuel Miranda. Moro absolveu a esposa de Cabral, Adriana Ancelmo, por falta de provas de autoria e participação nos crimes. Mônica Carvalho, esposa de Wilson Carlos, foi absolvida pela mesma razão.

Wilson Carlos foi sentenciado a 10 anos e 8 meses por corrupção passiva e dois crimes de lavagem de dinheiro. Carlos Miranda, por sua vez, foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro (quatro vezes).

Os ex-diretores da Andrade Gutierrez Clóvis Peixoto e Rogério Nora também são réus nesta ação penal. No entanto, ambos firmaram acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal (MPF) que, por sua vez, pediu a suspensão do processo contra eles.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

12 comentários

  1. Ainda faltam muitos,pezão,garotinho,lula,Dilma,Aécio,Gilmar Mendes etc,etc…

  2. tuquinha o inesquecivel puxa

    E O GAROTINHO E SUA GANG ? ESSE SEMPRE TEVE SEGUNDAS INTENÇÕES, JÁ O SÉRGINHO LALAU, SE DEU MAL, O CARA TEM BENS TINHA TUDO PRA SER PRESIDENTE DA REPUBLICA, FOI SEM DÚVIDA O GOVERNADOR QUE MAIS FEZ OBRAS NO ESTADO, MAIS A GANANCIA E A COMPANHEIRADA DO PT FERROU COM ELE, QUALQUER UM EM SEU LUGAR IRIA FAZER O MESMO, POIS NÓIS POVINHO SOMOS DESSE JEITO,

  3. vai ficar 3 anos e sai por bom comportamento, Brasil il il il il

  4. Aiatolá na Sinagoga

    E a Adriana Anselmo foi absolvida por… “falta de provas”…

  5. Pouco adianta. Os eleitores dele e do PMDB elegerão outro corrupto pior do que ele. O Moro tinha de mandar cassar os Títulos de eleitor daqueles que votaram nele e no PMDB.

    • E se o candidato de que vc é cabo eleitoral virtual e distribuidor de santinhos pulasse para o PMDB?

    • Todos os ALIADOS aos partidos que acolhem corruptos não tem o meu voto.

    • POLITIQUEIRO que tem a denúncia acolhida pelo MP já é o bastante para não receber o meu voto. Se a justiça absolver eu tbm tiro da minha lista negra. Lembremos que precisamos ser justos tbm.

  6. Fica triste não é só a poeira baixar e o Gilmar Mendes manda solta-lo alguém tem dúvidas.

  7. Isso ai !!!! Otimooopp

  8. Que morra na prisão ele e todos que roubaram o estado do Rio e o país.

  9. tinha qui ser perpetua ou fuzilado

Untitled Document