>
sexta-feira, 24 de junho de 2022 - 18:04 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / MPF, MPRJ e Inea questionam alegação de que Volta Grande IV é seguro

MPF, MPRJ e Inea questionam alegação de que Volta Grande IV é seguro

Matéria publicada em 29 de março de 2017, 16:39 horas

 


Volta Redonda – Em reunião pública realizada na terça-feira (28), no bairro Volta Grande, em Volta Redonda, os representantes do Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro (RJ), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e do Instituto Nacional do Ambiente (Inea) reiteraram que a informação propagada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) de que o bairro Volta Grande IV é seguro corresponde a uma alegação da empresa, e não é corroborada por outros órgãos ou pela Justiça Federal. As informações são da assessoria de imprensa do MPF.
A reunião foi promovida pelo MPF/RJ e lotou o auditório do Ciep Dr. Nelson Gonçalves, contando com a presença do prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva; do secretário municipal de Meio Ambiente, Alfredo Peixoto, e do representante da secretaria municipal de Saúde, Rafael Galvão; do presidente da Câmara Municipal, Sidney Dinho; de representantes do Inea; de representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); de representantes da CSN; e dos moradores do bairro.

Os representantes do Inea esclareceram que os estudos os quais a CSN diz possuir não foram submetidos à análise do órgão ambiental. Além disso, os laudos individualizados, que a empresa pretende realizar, estão suspensos pela Justiça e não foram uma exigência do órgão.

“A empresa é ré no processo e contratou uma empresa para elaborar um laudo, mas os órgãos oficiais que detêm autoridade no tema não o confirmam”, ressaltou o procurador Lucas Horta.

CSN fará reunião no bairro

Em outra ponta do mesmo caso, a consultoria ambiental americana NewFields vai afirmar que não há riscos para a saúde dos moradores do Volta Grande IV. A conclusão está no estudo independente da consultoria, que tem como base critérios técnicos internacionais usados pela agência ambiental dos Estados Unidos e até pelas Forças Armadas americanas. A CSN realizará nesta quarta-feira (30) uma reunião no bairro, com moradores e autoridades, para apresentar os resultados do estudo e tirar todas as dúvidas que aparecerem. O encontro acontecerá às 19h, no Ciep 053 Prefeito Nelson Gonçalves, localizado na Rua 1043, 205.
Durante a reunião, serão detalhados os resultados da Análise Geoforense e avaliação de Risco à Saúde Humana. “O objetivo desse encontro é dialogar com a comunidade do bairro. Vamos responder todas as dúvidas. A CSN não está de passagem por Volta Redonda. Ela tem uma história e uma responsabilidade para com a comunidade”, afirma Márcio Lins, diretor de Siderurgia da CSN.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

10 comentários

  1. POR ISSO QUE O BRASIL ESTA NESTA SITUAÇÃO, O POVO QUER ARRUMAR PROBLEMA PRA CONSEGUIR ALGUM TROCADO , SE NAO ESTA SATISFEITO , PEGA VENDE E VAI MORAR NUM LOCAL ONDE ACHA SEGURO, SE ALGUEM QUISER VENDER EU COMPRO E PAGO DUAS VEZES O VALOR QUE VEM NO IPTU E PRONTO .

  2. ACREDITAR NOS ÓRGÃOS DO GOVERNO QUE NÃO PRECISAR NEM COMENTAR, ATÉ PORQUE ESTÁ EM TODOS OS JORNAIS, ATÉ MESMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E TRIBUNAL DE CONTAS ESTÃO SEM MORAL SÃO TODOS PROMÍSCUOS MORALMENTE E SOMENTE PENSAM NO SEUS RESPECTIVOS BOLSOS. É DIFÍCIL ACREDITAR, SÓ BOBO MESMO. TENHO QUASE QUE 90% DE CERTEZA QUE TEM “ALGUNS” POR TRÁS QUERENDO SE PROMOVEREM. UM BAIRRO DE QUASE 30 ANOS E ATÉ HOJE NADA, TÁ DE BRINCADEIRA NÉ. GRAÇAS A DEUS QUE A RÉ É A CSN QUE HOJE É PRIVADA, E SE TIVER ALGO DE ERRADO VAI TER QUE INDENIZAR CORRETAMENTE PORQUE SE NÃO FECHA AS PORTAS, PORQUE SE FOSSE O GOVERNO DIRIA QUE IRIA PAGAR ALUGUEL SOCIAL PRA GALERA E A JUSTIÇA QUE NÃO TEM MORAL NENHUMA IRIA MANDAR PAGAR MAS COMO SABEMOS DE NADA ADIANTARIA, OU SEJA, FICARÍAMOS FUDIDOS.

  3. O INEA só sabe achar ,o bairro tem quase 20 anos e até hoje não tem nem um laudo sobre a situação até eles resolverem alguma coisa já morreu todo mundo.
    Ai agora vem dar uma de heroi, o MPF e outro que só sabe achar,tá todo mundo querendo tirar da reta mais providencias ninguém toma.

  4. Realmente é inacreditavel este ineia , so serve para atrapalhar, alguns de seus membros , funcionario publico, se acham o rei da cocada preta ,prepotente nao ajuda em nada ,peso morto , e ainda temos que pagar seus salarios.

  5. O judiciario, ministerio publico e inea estao falando sem fatos ou analises. Se eles forem defender o lado deles no tribunal, obviamente nao terao provas para sustentar nada. Curioso isso, quando justica fica contrariada ela impede o outro de expor suas razoes. Isso e coisa de inquisicao feudal, ditadura. Nao esperava ver isso de gente com nivel superior e que se arroga o titulo de defensor da lei, do povo. Me parece que estao defendendo alguma coisa nao claramente explicita. Fiquei sem entender, duvido que isso aconteceria em um pais serio.

    • João ….. órgãos particular (não oficiais) de fiscalização, laudos e pareceres não tem validade juridico,
      ele atende sempre os interesses do contratante.

    • Ricardo, com todo o respeito, concordo apenas em parte contigo. Existem laudos feitos por entidades privadas que são homologados por entes públicos, vide o caso da vistoria do GNV que é feita por empresas privadas certificadas pelo Inmetro e que o DETRAN- órgão público- acata sem discussão, ainda que o contratante da vistoria seja o proprietário do veículo, ou seja, aquele que tem o maior interesse em que o laudo esteja 100% de acordo…Penso que a Justiça e os órgãos ambientais estão claudicando no seu ofício, deixando a nós moradores a merce de especulações, sem resolverem o impasse quanto a perícia técnica…e daí, quando a outra Parte na Ação, apresenta aquilo que a Justiça já deveria ter determinado, NÃO TEM VALOR!!! Enquanto isto, que quer reformar ou vender o imóvel, fica inerte ou vende abaixo do preço de mercado…

  6. Geraldo Claret Plauska

    Tenho pena do povo desse bairro.Ele está só. A mercê de um judeu capitalista que só visa lucro,de babaquinhas que estudaram direito, passaram em concurso, mas não não têm experiência nem maturidade para decidir alguma coisa, ficando omissos, e de um órgão ambiental falido e incompetente.
    Na realidade, temos é que ter pena do povo brasileiro, pois essa situação é uma pequena e real amostra do nosso país : capitalistas gananciosos e exploradores, justiça fajuta de merda, lenta, preguiçosa e cara e incompetência, omissão e corrupção dos setores públicos.

  7. Não moro no bairro, mas quando passo pela BR393 na ponte sentido brasilândia não tem como reparar a MONTANHA de escória… Daqui uns dias vai ter gente pulando de asa delta e paraquedas…

  8. Sou proprietário de imóvel no bairro e estive na reunião. É certo que a CSN está defendendo o lado dela, no entanto, foi a única das entidades presentes que falou sem se basear no “achismo”, embasada em um laudo, ainda que contestável!! Inacreditável foi ouvir do INEA que o mesmo não possui recursos pra fazer nenhum tipo de análise que seja da abrangência da área afetada…sendo assim, porque alarmar a população com placas de restrição ambiental e detonar os valores dos imóveis??? E os digníssimos MPF e MPE, apenas disseram que a Justiça, que deveria pedir a perícia técnica, está de mãos atadas em razão de um embróglio envolvendo conflito de competência…
    E nós moradores, continuamos neste limbo…

Untitled Document