quarta-feira, 13 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Operação Visão de Águia prende 22 pessoas no Rio e em Barra do Piraí

Operação Visão de Águia prende 22 pessoas no Rio e em Barra do Piraí

Matéria publicada em 7 de fevereiro de 2019, 09:14 horas

 


Facção criminosa agia em diversos bairros da cidade do Sul Fluminense com apoio do tráfico carioca

Rio e Barra do Piraí- Agentes da 88ª Delegacia de Polícia, em Barra do Piraí, e integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) deflagraram nesta quinta-feira (7), a Operação Visão de Águia para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra traficantes de drogas que atuam na capital e nesta cidade do sul fluminense.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) do Rio de Janeiro, 22 pessoas foram presas e três adolescentes apreendidos. Alguns mandados expedidos eram contra criminosos que já cumprem pena por outros crimes. Na operação, foram também apreendidos telefones celulares e cadernos com anotações dos criminosos.

De acordo com a Sepol, a investigação durou cerca de um ano e, nesse período, foram identificados não só os responsáveis locais pelo tráfico de drogas nas comunidades, mas também aqueles que organizam e determinam, de dentro das prisões, ações da associação criminosa. Todos foram denunciados por tráfico de drogas, posse de armas e munições de uso restrito e associação para o tráfico.

Facção criminosa

A investigação é resultado de uma estratégia de enfrentamento ao crescente tráfico de drogas em Barra do Piraí, que tem provocado o aumento da violência na região.
A investigação identificou não apenas os responsáveis locais pelo tráfico de drogas nas comunidades, mas também aqueles que, mesmo presos, organizam e determinam todas as condutas da associação criminosa. Segundo o GAECO, os principais líderes da organização são Adérito Albino Trigo Junior, vulgo “Loro”; Leonardo Preslei Santana da Silva, vulgo Sexta-feira e Fabio de Oliveira Ferreira, vulgo Java, os dois primeiros presos e este último recém foragido desde 31 de dezembro. Os três coordenam todos os demais associados em diferentes bairros da cidade.

De acordo com a denúncia, eles integram uma extensa rede de pessoas associadas para a venda de drogas, especialmente maconha e cocaína, lavagem e ocultação de dinheiro, utilizando-se, para tanto, de variado armamento. Os criminosos atuam nos principais bairros dominados pela facção em Barra do Piraí – preponderantemente Areal, Roseira, Vila Helena, Química, Oficinas Velhas, entre outros.

A primeira repercussão das investigações foi a Operação Tiphon, em novembro de 2017, que atingiu núcleos das facções Terceiro Comando Puro (TCP e Amigo dos Amigos (ADA). Desta vez, coube produzir informações sobre os integrantes do Comando Vermelho (CV) na região. Os criminosos foram denunciados por tráfico de drogas, posse de armas e munições de uso restrito e associação para o tráfico.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Estratégia equivocada! Só enxugam gelo com essas operações custosas para a sociedade.

    Há milhares de anos no início da era cristã já era adotada essa estratégia que não deu certo. Naquela época, sacrificaram milhares de cristãos na intenção de acabar com a prática do povo da adoração a um rei espiritual para adotarem a prática de adoração ao rei do império romano, e ao contrário do que previam, os cristãos só aumentaram.

    Eu tenho outros exemplos, mas vamos adiantar no tempo.

    Meses atrás prenderam dezenas de petistas líderes corruptos, dentre eles o LULADRÃO. Dias atrás prenderam 6 deputados por corrupção recém eleitos para a ALERJ.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública. Eles não sabem que para acabar com a corrupção e a bandidagem é necessário mudar a cultura de quem apoia.

    Se não mudar a cultuação dos usuários de drogas ou a cultuação dos eleitores de bandidos, eles continuarão alimentando OUTROS traficantes e os eleitores de bandidos continuaram elegendo OUTROS corruptos.

    Nas duas últimas eleições a maioria dos brasileiros DESTRUIRAM A CULTURA dos eleitores petistas e a cultura dos eleitores do PMDB, ambos eleitores adoradores de corurptos. Resultado: PT e PMDB quase extintos. Em VR não foi diferrente para esses dois partidos.

    Para fechar: gastar energias combatendo os líderes traficantes é perder tempo e dinheiro dos meus altíssimos impostos.

  2. Avatar

    Em 3…2…1…alguém vai questionar se o GAECO, a despeito do excelente trabalho que sempre desenvolveu em nossa região, tem em seu imaginário que traficantes são apenas representados por afrodescendentes…
    Vale lembrar da polêmica decisão do MP que proibiu a representação da escravidão em fazendas históricas da região em razão da estigmatização das populações negras como escravas, ainda que a escravidão nessas fazendas tenha existido com populações negras como vítimas de tal prática…

Untitled Document