terça-feira, 19 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Natal sem Fome pretende arrecadar duas mil toneladas de alimentos

Natal sem Fome pretende arrecadar duas mil toneladas de alimentos

Matéria publicada em 13 de outubro de 2019, 18:05 horas

 


Rio – A organização Ação da Cidadania lançou neste domingo a Campanha Natal sem Fome 2019. A meta deste ano é arrecadar 2 mil toneladas de alimentos não perecíveis, para serem distribuídas às famílias necessitadas às vésperas da festa cristã. O lançamento ocorreu no parque do Aterro do Flamengo, na zona sul do Rio, onde uma mesa de um quilômetro expôs alimentos que foram doados para a população.

O diretor executivo da Ação da Cidadania, Kiko Afonso, explica que em 2014 o Brasil saiu do Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas, quando o número de brasileiros abaixo da linha da miséria ficou menor do que 5 milhões. Porém, com a crise o número de necessitados voltou a crescer e chegou a 15 milhões em 2017, quando a organização decidiu voltar a fazer a campanha para arrecadar alimentos, depois de 10 anos focando outras iniciativas.

Segundo a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada em dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017 o Brasil tinha 15,2 milhões de pessoas vivendo em situação de extrema pobreza, ou seja, com renda inferior a US$ 1,90 por dia, ou R$ 140 por mês, indicador proposto pelo Banco Mundial. O número representava 7,4% da população. Em 2016 eram 6,6% abaixo dessa linha, com 13,5 milhões de pessoas.

A campanha Natal sem Fome tem apoio da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e do Programa Mundial de Alimentação das Nações Unidas (PMA). Afonso destaca que a população tem respondido ao chamado da solidariedade.

“A mobilização nos anos anteriores foi muito boa. Em 2017 a gente decidiu muito em cima da hora, começamos a mobilizar em setembro e chegamos a 500 toneladas de alimentos. Foi muito positivo, conseguimos alimentar 450 mil pessoas no Brasil inteiro. No ano passado a meta era chegar a 2 mil toneladas, mas chegamos 1.100 toneladas, mais que o dobro de 2017, alimentado quase 850 mil pessoas. Este ano queremos passar de 1 milhão de pessoas atendidas”.

O presidente do Conselho da Ação da Cidadania, Daniel de Souza, que é filho do fundador da ONG, o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, morto em 1997, explica que a organização não tem a capacidade de acabar com a fome no país, pois para isso são necessárias políticas públicas estruturadas pelo governo. Porém, segundo ele, o objetivo da campanha é chamar a atenção da sociedade para o grave problema.

“É uma coisa importante, estou fazendo a minha parte, com centenas de pessoas no Brasil inteiro, estamos em 21 estados. Na verdade, a gente achou que não ia precisar mais fazer o Natal sem Fome, a gente ficou 10 anos sem fazer e infelizmente teve que voltar há três anos por conta da crise”.

Ele explica que a organização funciona como uma grande rede de solidariedade e reúne centenas de comitês, que trabalham com o atendimento das pessoas nas comunidades e bairros. Só no Rio de Janeiro, são 260 comitês, em 15 municípios. Um deles é comandado por dona Edir Teixeira, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ela participa da Ação da Cidadania desde a fundação da ONG, há 26 anos, mas já fazia trabalho voluntário antes.

As doações para o Natal sem Fome podem ser feitas até o dia 20 de dezembro. Alimentos não perecíveis devem ser entregues em endereços credenciados e doações em dinheiro podem ser feitas pelo site www.natalsemfome.org.br. A entrega dos alimentos será feita nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, pelos comitês da Ação da Cidadania em todo o país.

* Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document