sexta-feira, 30 de julho de 2021 - 01:47 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Neozelandesa será primeira transgênero a competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Neozelandesa será primeira transgênero a competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Matéria publicada em 21 de junho de 2021, 11:44 horas

 


Pesquisa revela que 83% dos japoneses acreditam que os Jogos não devem decorrer como planejado – Foto: Arquivo.

Tóquio- A halterofilista Laurel Hubbard vai ser a primeira atleta transgênero a competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, depois de ter sido selecionada nesta segunda-feira pela Nova Zelândia para a competição no Japão. A atleta de 43 anos, que nasceu Gavin Hubbard e foi homem até os 35, em 2013, vai competir na categoria 87 quilos e será também a mais velha levantadora de peso na Olimpíada.

Antes da mudança de gênero, Hubbard tinha competido em provas masculinas. “Estou grata e honrada pela gentileza e pelo apoio que me foi dado por tantos neozelandeses. Quando fraturei o braço há três anos, me aconselharam a parar a carreira esportiva Os últimos 18 meses mostraram a todos que há força na irmandade, na comunidade, e em trabalhar em conjunto para um objetivo comum”, disse a atleta, em um comunicado oficial do Comitê Olímpico da Nova Zelândia (NZOC, na sigla em inglês).

Hubbard se tornou elegível para competir nos Jogos Olímpicos em 2015, quando o Comitê Olímpico Internacional (COI) emitiu diretrizes que permitem a qualquer atleta transgênero competir como mulher, desde que os seus níveis de testosterona estejam abaixo de 10 nanomoles por litro por pelo menos um ano antes da primeira competição.

O líder máximo da NZOC, Kereyn Smith, disse que Hubbard estava dentro dos critérios de seleção do COI e da Federação Internacional de Halterofilismo. “Reconhecemos que a identidade de gênero no esporte é uma questão altamente sensível e complexa e que requer um equilíbrio entre os direitos humanos e a justiça no jogo”, expressou.

Também o governo neozelandês se pronunciou, deixando o apoio à atleta. “A Laurel é um membro da equipe olímpica da Nova Zelândia. Estamos orgulhosos dela, como estamos de todos os nossos atletas”, afirmou o ministro do Esporte e da Recreação, Grant Robertson, em um comunicado oficial.

Fonte Agência Estado*.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document