Nervosismo e chuva no primeiro dia do Enem em Volta Redonda - Diário do Vale
quinta-feira, 23 de setembro de 2021 - 09:04 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Nervosismo e chuva no primeiro dia do Enem em Volta Redonda

Nervosismo e chuva no primeiro dia do Enem em Volta Redonda

Matéria publicada em 5 de novembro de 2016, 13:26 horas

 


dsc_0027

Chuva e trânsito: Estudantes tiveram que sair com antecedência de casa para chegar antes dos portões fecharem
(Foto: Rafael Paiva)

Volta Redonda – Para quem chegou antes dos portões fecharem, às 13h, o primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio, começa nesta tarde. Em um dos locais de aplicação do Enem em Volta Redonda, a UFF da Vila Santa Cecília, o DIÁRIO DO VALE presenciou o nervosismo dos que almejam ingressar no ensino superior, de preferência em instituição federal.

A estudante Taís Gomes Ramos, que cursa o 3º ano do ensino médio e técnico em Eletrônica, quer cursar Engenharia Elétrica e chegou com antecedência, ao meio dia, para não perder a chance. Ela acredita que o nervosismo não vai atrapalhar e aposta no preparo ao longo dos anos para ter um bom resultado.

– Fiz o Enem nos outros anos e não acho que seja uma prova tão difícil, só é muito longa. A minha maior dificuldade é com Química. Mas venho me preparando, estudando bastante e agora chegou a hora – afirmou Taís, ansiosa para saber qual será o tema da redação no segundo dia da prova.

E um grupo de jovens de uma igreja evangélica se reuniu em frente ao campus para passar tranquilidade aos concorrentes até o portão fechar. Com mensagens espirituosas, a designer Paula Monteiro, de 21 anos, e outros seis amigos foram ao local dar uma força aos que estão nervosos com a prova, porque já passaram por isso e sabem o quanto é importante o apoio moral em um momento decisivo como esse.

– Há mais ou menos três anos a gente vai para frente das escolas onde está sendo aplicado o Enem, para passar tranquilidade, porque a gente já passou por isso e sabe bem como é. Uma mensagem pode ajudar a dar uma acalmada. A gente chama alguns deles, pergunta se vão fazer o Enem e damos uma balinha, pirulito com uma mensagem. Acreditamos que isso influencia positivamente, de alguma forma – defendeu Paula.

dsc_0036

Tranquilidade: Grupo se reuniu em frente à UFF para dar apoio aos concorrentes
(Foto: Rafael Paiva)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Redação tema: adoção.

  2. Gostaria que alguem me ajuda-se.
    Meu filho tem 17 anos e perdeu a sua identidade.
    Ele foi cedo na delegacia e relatou o caso,no qual gerol o boletim de ocorrência. Porém não deixaram ele fz a prova do Enem, mesmo apresentando o boletim de ocorrência.
    O que sevo fazer? Agradeço desde já.

Untitled Document