sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 04:09 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Número de leitos abertos em 2021 em Volta Redonda equivale a um hospital

Número de leitos abertos em 2021 em Volta Redonda equivale a um hospital

Matéria publicada em 13 de abril de 2021, 10:44 horas

 


Volta Redonda – De janeiro a abril os investimentos destinados ao Hospital do Retiro já somam 12 novos leitos de UTI, 46 de Clínica Médica e quatro de Unidade Intermediária. As inovações são destinadas para  tratar pacientes com Covid-19. O reforço no combate a doença ficou ainda mais fortalecido com a abertura de dois novos leitos de UTI, no Hospital São João Batista. Dados da prefeitura revelam ainda que o número de leitos abertos no Hospital do Retiro é superior ao total de vagas em hospitais da maioria das cidades do país.

Dados do Conselho Federal de Medicina apontam que se, considerados apenas os leitos de medicina intensiva da rede pública, apenas 466 destas cidades oferecem tratamento em UTI no país.  Ainda de acordo com o CFM somente 532, dos 5.570 municípios brasileiros ofertam esses leitos de UTI.

Cenário difícil 

O prefeito Antonio Francisco Neto ressaltou que foi necessário criar praticamente nova rede hospitalar para o enfrentamento da pandemia, pois ao assumir o governo encontrou apenas 5 leitos de UTI disponíveis.

“Ainda estamos em uma verdadeira luta contra o tempo para reestruturar nossa rede de saúde. Uma luta contra o tempo e pela vida. Esse é um trabalho diário de toda nossa equipe”, disse.

Além de abrir mais leitos, o prefeito destacou que um dos principais objetivos do governo é garantir mais médicos e equipamentos nos hospitais e unidades de saúde. “Infelizmente, os atrasos e parcelamentos de salários vivenciados no ano passado afastaram os profissionais e nos jogaram uma falta de credibilidade que ainda precisa ser vencida diariamente”, ressaltou.

Oxigênio garantido

Um problema generalizado no país é a falta de oxigênio nas UTIs e para pacientes que sofrem com a Covid-19. Em Volta Redonda a realidade encontrada em janeiro foi essa, mas a Prefeitura investiu em um novo sistema de abastecimento no Hospital do Retiro. Este foi o primeiro passo dado para abertura dos novos leitos. “Tivemos de fazer isso com urgência, pois a rede de abastecimento que encontramos não dava conta do Hospital. Muito menos daria para suportar esses leitos que abrimos”, disse Márcia Cury, diretora do hospital.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    Uai….tem algo errado ai……tem mais leitos com mais mortes?? A conta não fecha!!!

  2. Avatar

    Faltou dizer quantas vidas foram perdidas no mesmo período . Quer enganar quem ? Atacar as causas o prefeito não quer …Tem pacto genocida com os comerciantes.

  3. Avatar

    Pegou a cidade com 5 leitos. Samuca fechou tudo que alugou: Hospital de Campanha e Hospital do Idoso.

  4. Avatar

    Vai criar vergonha na cara prefeito,para de lorota,só se o hospital for do tamanho de um posto de saúde,hospitais faltando médicos,passa a agir mais do que falar e tampar o sol com a peneira.
    Incompetente!!

  5. Avatar

    Melhor prevenir do que remediar.
    Vacina é a melhor prevenção, mas enquanto isso é usar máscara, álcool gel e manter o distanciamento.

    • Avatar

      Infelizmente vemos pessoas pelas ruas pessoas sem mascaras, já vi de dentro do carro,conhecidos e parentes, perto de conhecidos muitos fingem que estão se cuidando, mas longe não estão.

      Por isso me afastei dessas pessoas.

      É nessas horas que você vê o pior do ser humano.

      Reclamar é fácil, mas cada um tem que fazer sua parte.

Untitled Document