terça-feira, 16 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / O céu não é o limite

O céu não é o limite

Matéria publicada em 16 de julho de 2018, 07:50 horas

 


Arranha-céu do cinema logo será superado pela realidade

Empire State: O mais alto até 1972

No filme “Arranha-céu: coragem sem limites” em cartaz nos cinemas, Dwayne Johnson vive uma aventura no edifício mais alto do mundo. Um prédio fictício, situado em Hong Kong que teria mais de 800 metros de altura. Atualmente o edifício mais alto do mundo é o Burj Khalifa, nos Emirados Árabes, com 830 metros de altura. Mas o recorde não deve ser mantido por muito tempo, já que existem projetos de edifícios com mais de um quilômetro de altura. Como a Torre de Jeddah, na Arábia Saudita e outros projetos asiáticos.

A ideia de construir prédios altos, que apontam em direção ao céu é antiga. E começou na Babilônia, há três mil anos, com os zigurates. Os zigurates eram torres com terraços que alojavam templos em homenagem aos deuses dos babilônios. Um dos mais famosos é o zigurate de Etemenanki, com 91 metros de altura, que teria inspirado a lenda da Torre de Babel, existente na Bíblia.

A partir da revolução industrial, no século 19 foi possível construir prédios cada vez mais altos, usando um novo material, o aço. A maioria dos arranha-céus modernos possui uma estrutura de aço que sustenta a construção, ao contrário das paredes dos prédios convencionais. No século 20 surgiram os primeiros prédios com mais de duzentos metros de altura. Um dos mais famosos é o Edifício Chrysler, erguido em Nova York em 1913. Uma agulha de aço e concreto, em estilo Art Déco, criada pelo arquiteto William Van Allen. Ele logo foi superado pelo prédio do Empire State, também na ilha de Manhattan, com 381 metros de altura. E que foi o primeiro edifício com mais de cem andares.

Durante quatro décadas o Empire State deteve o título de edifício mais alto do mundo. A antena de rádio instalada em seu topo aumentou a altura do prédio para quatrocentos metros. O edifício passou a fazer parte da história do cinema depois que o macaco King Kong apareceu em seu topo no filme de 1933. Em 1972 o Empire State perdeu o título de prédio mais alto do mundo com a construção das torres gêmeas do World Trade Center, com 417 metros de altura. Que acabaram sendo destruídas no ataque terrorista de setembro de 2001.

Quando desabou, o World Trade Center já não era mais o prédio mais alto do mundo, o título tinha passado para a Torre Sears, em 1973, em Chicago, com 442 metros der altura. Ela foi o prédio mais alto do mundo até a inauguração da Torre Petrona, em Kuala Lumpur, na Malásia, que chegou a 375 metros de altura em 1998. Até ser superada em 2010 pelo Burj Khalifa, em Dubai.

Nos desenhos animados da Hanna Barbera, os Jetsons vivem no edifício Skypad, que se ergue “acima das nuvens de chuva”. O que daria uma altura de mais de dois mil metros. O Skypad dos Jetsons foi inspirado na Space Needle, uma torre construída na cidade de Seatle para a Feira Mundial de 1964. O Skypad dos Jetsons é montado sobre colunas moveis e pode subir e descer de acordo com a altura das nuvens.

Mas a fantasia bíblica de “uma torre capaz de alcançar o céu” pode se tornar realidade antes do fim do século 21. É o projeto do elevador espacial, que terá 36 mil quilômetros de altura. A ideia foi concebida pelo engenheiro espacial russo, Yuri Artsunatov em 1959, mas depende do desenvolvimento de materiais compostos, capazes de suportar as tensões e o peso da estrutura.

Tecnicamente o elevador espacial não é um edifício. É um conjunto de cabos ligando a superfície da Terra a um satélite artificial colocado a 36 mil quilômetros de altura. Através desse sistema de cabos elevadores, movidos a energia elétrica, poderão transportar pessoas e cargas para o espaço, sem o gasto de energia dos foguetes atuais. Um dos materiais sendo estudados para o sistema de cabos são os nanotubos de carbono.

 

Por: Jorge Luiz Calife – jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document