>
domingo, 14 de agosto de 2022 - 14:36 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / O trem bala do Brad Pitt e o filme nacional

O trem bala do Brad Pitt e o filme nacional

Matéria publicada em 5 de agosto de 2022, 18:01 horas

 


Filme de ação reúne Pitt, Sandra Bullock e Channing Tatum depois da Cidade Perdida

Brad Pitt: No trem cheio de figuras estranhas

A principal estreia da semana no circuito cinematográfico é a comédia de ação “Trem bala” com o Brad Pitt. A história envolve cinco assassinos que se encontram a bordo de um trem de alta velocidade no Japão, numa trama que envolve a Máfia japonesa. No elenco vemos os nomes da Sandra Bullock e do Channing Tatum que já tinham aparecido juntos no recente “Cidade Perdida”. Na verdade Bullock e Tatum já estavam envolvidos na produção deste “Trem Bala” quando filmaram “Cidade Perdida” e convidaram o Brad Pitt para aparecer no filme. E tudo acabou virando uma ação entre amigos, que parecem ter se divertido muito com isso (Além de faturar alguns milhares de dólares).

Pra variar “Trem bala” é baseado em uma história em quadrinhos. No caso um mangá (quadrinhos japoneses) chamado”Maria Beetle” do autor Kôtarô Isaka. No original os personagens eram todos nipônicos e houve quem criticasse a escolha de um americano branco para interpretar o protagonista da história. Todavia Isaka defendeu a escolha do diretor, dizendo que sua trama é universal e que seus personagens podem ser interpretados por atores de todas as raças.

A direção do filme é do David Leitch, que também assinou o Deadpol 2. Outro filme que envolvia assassinos profissionais, mafiosos e ação descerebrada. Leitch tem uma história interessante. Antes de assumir a direção de filmes ele foi dublê do Brad Pitt nos filmes “Clube da luta”, “Tróia”, “Onze homens e um segredo” e “Senhor e senhora Smith”. Daí que foi com prazer que Pitt aceitou estrelar o filme de seu amigo de longa data. Já o papel da Sandra Bullock foi originalmente oferecido para a lady Gaga. Que tinha outros compromissos e não pode aceitar.

A história se passa quase toda durante noite, em Tóquio e no trem bala. Daí que o visual é cheio de letreiros de neon e um colorido brilhante. Enquanto os personagens se engalfinham dentro do trem bala do título. Histórias encenadas dentro de trens já renderam bons filmes. O melhor de todos sendo “O Expresso de Chicago”, de 1976 com o Gene Wilder. Já esse “Trem bala” é típico dos filmes de ação contínua do século 21 com muitos efeitos especiais, muita correria e pouco cérebro. É a tendência do cinema moderno. Houve um tempo em que os filmes eram baseados em romances, obras da literatura. Hoje em dia é assim. Quando não temos os super-heróis da Marvel e da DC temos os violentos quadrinhos japoneses.

Quem quiser fugir dos malabarismos do Brad Pitt e sua turma pode conferir a programação do Cine Gacemss. Que oferece uma atração dupla esta semana. Tem o filme nacional “Aos nossos filhos” com a veterana Marieta Severo na sessão das 18h30 e o drama alemão “Garota inflamável as 20h30. Aos nossos filhos tem Severo como uma ex-guerrilheira, que lutou contra a ditadura nos anos de 1970 e agora enfrenta a tarefa de cuidar de um monte de filhos e enteados. Já “garota inflamável” é uma coprodução Alemanha-Itália sobre uma jovem muito complicada que acaba internada em uma clínica psiquiátrica. Onde inicia uma amizade com uma enfermeira que vai mudar sua vida.

E tem também a comédia nacional, O Palestrante, com o Fábio Porchat e a Dani Calabresa, para quem gosta do gênero. E é só, como diria o Nelson Rodrigues.

 

Jorge Luiz Calife

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document